Busque abaixo o que você precisa!

ANTT defende a relicitação de concessões de rodovias feitas por Dilma

André Borges, O Estado de S.Paulo

02 de abril de 2019 | 20h24

 

O diretor-geral da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Mário Rodrigues Junior, disse que o governo deverá fazer uma nova licitação para cinco rodovias concedidas pelo governo Dilma Rousseff e que, atualmente, enfrentam uma série de dificuldades financeiras por causa dos compromissos de investimentos que assumiram em contrato.

As concessões que seriam novamente oferecidas ao setor privado são as das rodovias BR-101/ES/BA; BR-060/153/262/DF/GO/MG; BR-163/MS; BR-163/MT e BR-040/DF/GO/MG.

ANTT Tabela frete caminhoneiro
Podem acontecer novas licitações para cinco rodovias concedidas pelo governo Dilma Rousseff Foto: Estadão

Leia mais...

Moro diz que facções do tráfico e milícias são ‘a mesma coisa’

https://s2.glbimg.com/-BezdigmqjKT_VX7oTHW1WOyvGc=/0x0:1280x911/1200x0/smart/filters:strip_icc()/i.s3.glbimg.com/v1/AUTH_59edd422c0c84a879bd37670ae4f538a/internal_photos/bs/2019/B/A/UHQAKFT06ACzkQRcYovA/whatsapp-image-2019-04-02-at-14.45.12.jpeg 2x" srcset="https://s2.glbimg.com/koEYYzUt-12aJAwA-l3O4-pXK2A=/0x0:1280x911/600x0/smart/filters:strip_icc()/i.s3.glbimg.com/v1/AUTH_59edd422c0c84a879bd37670ae4f538a/internal_photos/bs/2019/B/A/UHQAKFT06ACzkQRcYovA/whatsapp-image-2019-04-02-at-14.45.12.jpeg 1x, :1280x911/1200x0/smart/filters:strip_icc()/i.s3.glbimg.com/v1/AUTH_59edd422c0c84a879bd37670ae4f538a/internal_photos/bs/2019/B/A/UHQAKFT06ACzkQRcYovA/whatsapp-image-2019-04-02-at-14.45.12.jpeg 2x" style="box-sizing: inherit;">https://s2.glbimg.com/IwXK9fOSgUonVXo3q_jwNmUM55I=/0x0:1280x911/1280x0/smart/filters:strip_icc()/i.s3.glbimg.com/v1/AUTH_59edd422c0c84a879bd37670ae4f538a/internal_photos/bs/2019/B/A/UHQAKFT06ACzkQRcYovA/whatsapp-image-2019-04-02-at-14.45.12.jpeg 2x" srcset="https://s2.glbimg.com/hhuv9R0cP-y3xosn0xR3742L-Xo=/0x0:1280x911/640x0/smart/filters:strip_icc()/i.s3.glbimg.com/v1/AUTH_59edd422c0c84a879bd37670ae4f538a/internal_photos/bs/2019/B/A/UHQAKFT06ACzkQRcYovA/whatsapp-image-2019-04-02-at-14.45.12.jpeg 1x, :1280x911/1280x0/smart/filters:strip_icc()/i.s3.glbimg.com/v1/AUTH_59edd422c0c84Sérgio Moro participa na Laad no Rio — Foto: Nicolás Satriano/G1

Sérgio Moro participa na Laad no Rio — Foto: Nicolás Satriano/G1

 

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, disse nesta terça-feira (2) no Rio de Janeiro que facções do tráfico de drogas e milicianos são 'criminalidade grave' que tem que ser combatida.

"Não há nenhuma dúvida de que essas milícias são organizações criminosas. Pra mim, Comando Vermelho, PCC e milícias, pra mim é tudo a mesma coisa. É tudo a mesma coisa. Muda um pouco o perfil do criminoso, mas mesmo assim estamos falando de criminalidade grave e que tem que ser combatida."

Leia mais...

Sem Israel, Brasil vende ao Oriente Médio US$ 14,2 bi em 2018, apontam dados do governo

Países do Oriente Médio, sem contar Israel (Emirados Árabes, Turquia, Egito, Arábia Saudita, Irã, Palestina, Bahrein, Catar, Chipre, Iêmen, Jordânia, Kuwait, Líbano e Omã e Síria), importaram US$ 14,223 bilhões do Brasil em 2018, segundo dados do Ministério da Economia. Esse valor representou 5,92% de todas as vendas externas do país no ano passado (US$ 239,889 bilhões). Somente para Israel, o Brasil exportou US$ 321 milhões no ano passado.

Neste fim de semana, em visita oficial a Israel, o presidente Jair Bolsonaro anunciou, após se reunir com o premiê Benjamin Netanyahu, a abertura de um escritório comercial do governo brasileiro em Jerusalém, cidade considerada sagrada por cristãos, judeus e muçulmanos e que é reivindicada por Israel, mas não reconhecida internacionalmente, como a capitaldo país. Segundo Bolsonaro, até o fim do mandato, em 2022, ele decidirá se, a exemplo dos Estados Unidos, o Brasil transferirá a embaixada de Tel Aviv para Jerusalém.

Leia mais...

Fim de horário de verão pode ser decidido na semana que vem, diz ministro

Cristiano Dias, enviado especial a Jerusalém, O Estado de S.Paulo

01 de abril de 2019 | 19h45

 

O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, disse nesta segunda-feira, 1, que o presidente Jair Bolsonaro estuda acabar com o horário de verão. A decisão, segundo ele, pode ser tomada a partir da semana que vem. Albuquerque falou a jornalistas no lobby do hotel King David, onde a comitiva brasileira está hospedada durante a visita do presidente a Israel.

De acordo com o ministro, Bolsonaro pediu que ele fizesse um estudo sobre o fim do horário de verão. Albuquerque disse que os ganhos econômicos são poucos, mas não são os únicos aspectos envolvendo a questão. “Entram outros fatores (na decisão), além do econômico. E isso será apresentado ao presidente. Ele tem muito interesse nesse assunto. E eu estarei pronto a partir da semana que vem”, afirmou.

Leia mais...

Mais de 90 veículos são abordados em operação de forças de segurança na Serra de Baturité

Mais de 90 veículos foram abordados, na Região da Serra de Baturité, durante uma operação das forças de segurança do Estado, realizada noite da última sexta-feira (29) e a madruga deste sábado (30). Seis motocicletas foramapreendidas e uma pessoa foi presa em Mulungu.

A operação ocorreu nos municípios de Guaramiranga, Pacoti, Mulungu e Aratuba e teve a participação de 96 agentes da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS). A ação cumpriu um mandado de prisão, fiscalizou bares, restaurantes e outros estabelecimentos, realizou blitze de veículos e monitorou presos com tornozeleira eletrônica.

Além das abordagens e apreensões, os agentes de segurança fizeram teste de bafômetros nos motoristas abordados e fizeram 35 notificações, entre estabelecimentos e pessoas. Antonio Messias Monteiro foi preso por lesão corporal. COM DIARIONORDESTE

 

Secretário da Saúde quer critérios técnicos para definir consórcios no Estado

DR CABETO

 

"Usar a política no sentido positivo, entendendo o diagnóstico e as necessidades sociais e usando isso de maneira eficiente". A declaração é do secretário da Saúde do Estado, Dr. Cabeto, que completa três meses à frente do cargo. Dentre outros desafios da área, a Pasta comandada por ele tem pela frente o de enfrentar disputas entre grupos políticos pelo comando dos consórcios de saúde criados para gerir unidades no interior do Estado.

Em reportagem na edição de domingo (30), o Diário do Nordeste mostrou a briga pela indicação das presidências dos 23 consórcios de saúde no interior entre deputados e prefeitos. A articulação política do Governo e o próprio governador Camilo Santana (PT) estão tendo dor de cabeça para acomodar os interesses da ampla base de apoio em relação aos consórcios.

Leia mais...

Polícia de SP usará câmera no uniforme para coibir violência

Rogério Pagnan / FOLHA DE SP
CAMERAS NO UNIFORME
SÃO PAULO

Para tentar reduzir casos de violência e aumentar a qualidade das provas judiciais, a Polícia Militar de São Paulo iniciou a implantação de um sistema de câmeras para registro, em áudio e vídeo, de intervenções no estado.

Pelo projeto, câmeras com alta definição serão acopladas ao uniforme dos policiais —na altura do ombro— para que todas ações de interesse policial sejam gravadas, armazenadas e posteriormente utilizadas, se necessário for.

“Ação de interesse policial é a ocorrência despachada pelo Copom [centro de operações da PM], aquela em que ele mesmo atua, por iniciativa própria, ou quando populares acionam”, diz o tenente-coronel Robson Cabanas Duque, 47, gerente do projeto.

Essa lista inclui, por exemplo, abordagens de suspeitos, transporte de pessoas nas viaturas e atendimentos que necessitam da elaboração de um boletim de ocorrência.

Leia mais...

Planalto divulga vídeo em defesa do golpe militar de 1964

Luci Ribeiro, O Estado de S.Paulo

31 de março de 2019 | 14h18

 

BRASÍLIA - O Palácio do Planalto distribuiu neste domingo um vídeo em defesa do golpe de 1964. A narrativa do material usa a mesma definição adotada pelo presidente Jair Bolsonaro e alguns de seus ministros militares para classificar o fato histórico.

Planalto divulga vídeo em defesa do golpe militar de 1964
Reprodução do vídeo divulgado pelo Whatsapp oficial do Planalto Foto: Reprodução/Twitter Eduardo Bolsonaro (@BolsonaroSP)

Para eles, a derrubada de João Goulart do poder, que marcou o início do período de 21 anos de ditadura militar no Brasil, foi apenas um movimento para conter o avanço do comunismo no País. "O Exército nos salvou. O Exército nos salvou. Não há como negar. E tudo isso aconteceu num dia comum de hoje, um 31 de março. Não dá para mudar a história", diz o apresentador do vídeo. Hoje, o golpe completa 55 anos. Segundo a Comissão Nacional da Verdade, 434 pessoas foram mortas pela repressão militar  ou desapareceram durante a ditadura (1964-1985). 

A peça tem aproximadamente dois minutos, não traz a indicação de quem seria seu autor e foi distribuída por um número oficial de WhatsApp do Planalto, usado pela Secretaria de Comunicação da Presidência para o envio de mensagens de utilidade pública, notícias e serviços do governo federal. Para receber os conteúdos, os jornalistas precisam ser cadastrados no sistema. 

Leia mais...

Governo endurece regras para abrir concursos públicos e quer mais terceirizados

BRASÍLIA — O governo endureceu as regras para realização deconcursos públicos. Um decreto editado pelo presidente Jair Bolsonaro e pelo ministro Paulo Guedes (Economia), nesta sexta-feira, aumenta as exigências para os órgãos do governo pedirem novas contratações para servidores de carreira.

 

Para pedir um concurso, o órgão terá que apresentar ao menos 14 informações ao Ministério da Economia, responsável por autorizar as vagas. O órgão deverá demonstrar que as atividades que justificariam o concurso público não poderiam ser prestadas por equipes terceirizadas, por exemplo.

 

Pela norma, o órgão deverá detalhar no pedido de concurso “o perfil necessário aos candidatos para o desempenho das atividades do cargo” e o impacto dessa força de trabalho no desempenho das atividades do governo. Essa regra foi editada para evitar vagas genéricas.

Leia mais...

Contas do setor público têm rombo de R$ 14,9 bilhões, no melhor fevereiro em quatro anos

As contas do setor público consolidado, que engloba governo federal, estados, municípios e empresas estatais, registraram déficit primário de R$ 14,931 bilhões em fevereiro, informou o Banco Central nesta sexta-feira (29).

O valor representa a diferença entre as despesas (gastos) e as receitas (impostos e contribuições). A conta não inclui os gastos com o pagamento dos juros da dívida pública.

Apesar de negativo, o resultado foi o melhor, para meses de fevereiro, desde 2015 - quando foi registrado um déficit primário de R$ 2,299 bilhões.

Leia mais...

Compartilhe