Busque abaixo o que você precisa!

Governo do Estado identifica esquema milionário de fraudes na Policlínica do Cariri

O Governo do Estado do Ceará identificou um esquema milionário de fraudes na Policlínica Regional do Cariri.

As ações fraudulentas eram comandadas por Valério Faheina.

 

Agora, o Ministério Público deve investigar seu patrimônio, avaliado em R$ 50 milhões. Só uma mansão em Barbalha vale R$ 10 milhões.

Em tempo

O portão do imóvel acima citado custou R$ 10 milhões.

Em tempo

Valério Faheina deve ser preso pela Polícia Federal (PF). CN7

Governo propõe endurecer cobrança de quem tem dívida acima de R$ 15 milhões

Por Yvna Sousa, TV Globo — Brasília

Na mensagem encaminhada ao Congresso junto com o projeto, o Ministério da Economia informa que a dívida ativa da União soma cerca de R$ 2,2 trilhões, correspondente a débitos de 4,6 milhões de contribuintes. Deste total, R$ 1,4 trilhão é devido por 16 mil devedores com dívidas superiores a R$ 15 milhões.

Leia mais...

Atraso de repasses no MCMV põe em risco 16 mil empregos no CE

MCMV

Com atrasos recorrentes nos repasses do programa Minha Casa Minha Vida (MCMV) para as construtoras desde janeiro, cerca de 16 mil empregos no Ceará podem estar ameaçados caso a situação não seja regularizada nas próximas semanas. Segundo o presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado do Ceará (Sinduscon-CE), André Montenegro, apenas a Faixa I do programa gera aproximadamente quatro mil empregos diretos no Estado.

"As construtoras não suportam mais atrasos e se, realmente, nós não tivermos uma sinalização desses pagamentos, as obras vão sofrer atrasos, podendo até comprometer o futuro das empresas", diz Montenegro. Ele diz que o ritmo das obras já foi diminuído e que já começaram a fazer demissões. "Antes você recebia o pagamento em 48 horas ou 72 horas, mas, desde janeiro, não dá para fazer planejamento. Os fornecedores estão em atrasos e temos 16 mil empregos que podem ser perdidos por conta de atrasos. O prejuízo é incalculável".

Leia mais...

Bolsonaro entrega proposta de aposentadoria dos militares e pede 'celeridade' ao Congresso

O presidente Jair Bolsonaroentregou nesta quarta-feira (20) ao Congresso Nacional a proposta de reforma da aposentadoria dos militares.

Ao entrar no gabinete do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), Bolsonaro fez um breve discurso no qual pediu "celeridade" na votação da proposta e da reforma da Previdência.

Conforme Rodrigo Maia, uma comissão especial formada por deputados será criada para analisar o projeto. O texto aprovado pela comissão será, então, enviado para votação no plenário.

"Humildemente faço um apelo a todos vocês. [...] Eu peço celeridade, sem atropelo, para que essas propostas, essa e a outra [reforma da Previdência], no máximo no meio do ano, cheguem a um ponto final e nós possamos sinalizar que o Brasil está mudando", afirmou o presidente.

Leia mais...

Bolsonaro perde 15 pontos de aprovação em menos de três meses, diz Ibope

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) perdeu 15 pontos percentuais de ótimo e bom entre janeiro e março deste ano, segundo o Ibope. O índice, que atingiu 49% nos primeiros dias de gestão, chegou a 34% no levantamento divulgado nesta quarta-feira (20) pelo instituto. É uma média de cinco pontos perdidos por mês.

O percentual de ruim e péssimo que em janeiro atingiu 11%, mais do que dobrou e agora é de 24% em março. O percentual dos brasileiros que avaliam a gestão como regular também aumentou. Saindo de 26% para 34%. 

De acordo com o Ibope, 51% dos entrevistados aprovam o governo. O índice já foi de 67% há dois meses e meio. Por outro lado, a reprovação cresceu de 21% para 38%. 

O instituto ouviu 2.002 entrevistados entre os dias 16 e 19 de março. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.DIARIONORDESTE

Decreto de Bolsonaro corta 13,7 mil cargos em universidades públicas

O decreto assinado pelo presidente Jair Bolsonaro para extinguir cargos, funções e gratificações na administração pública atingiu em cheio a área de Educação, principalmente as universidades públicas federais. Das 21.000 vagas eliminadas pelo governo, ao menos 13.710estavam sob a guarda de instituições de ensino, o que corresponde a 65% do total do corte.

Foram extintos cargos de direção, funções comissionadas de coordenação de cursos e outras gratificações concedidas a professores. Entidades representativas do setor criticam a medida. O detalhamento sobre as áreas mais afetadas pela eliminação dos postos na administração federal foi omitido pelo governo quando divulgou à imprensa as informações sobre a medida na quarta-feira (13).

Leia mais...

Novo aposentado terá bloqueio em empréstimo consignado

Clayton Castelani/ FOLHA DE SP
 
SÃO PAULO

Novos aposentados e pensionistas do INSS interessados em tomar crédito consignado —com desconto direto no benefício— terão de desbloquear os débitos em conta antes de contratar o empréstimo, que só poderá ser efetivado após 90 dias da concessão.

A regra, criada pela instrução normativa número 100, passará a valer em 31 de março, 90 dias após a publicação da norma no Diário Oficial da União.

A norma apresenta ainda outras medidas para combater fraudes e o assédio comercial de bancos e financeiras aos segurados.

Além de bloquear os empréstimos por 90 dias, o texto também proíbe bancos e instituições financeiras de fazer contato com os beneficiários para ofertar consignados durante os primeiros 180 dias (seis meses) após a concessão do benefício. 

Leia mais...

INSS pode barrar 1,3 milhão de pagamentos a aposentados que não atualizarem senhas

Clayton Castelani/ FOLHA DE SP
SÃO PAULO

Os pagamentos de aproximadamente 1,33 milhão de aposentados e pensionistas do INSS que não revalidaram suas senhas nos últimos 12 meses poderão ser bloqueados a partir deste mês, atendendo determinação da medida provisória 871, assinada em janeiro pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL), informou a Febraban (Federação Brasileira de Bancos).

Leia mais...

Por reforma da Previdência, Guedes oferece a parlamentares repasses federais

Mariana CarneiroCamila Mattoso
BRASÍLIA

ministro da Economia, Paulo Guedes, prometeu a parlamentares que vai ajudá-los com repasses para as regiões que os elegeram como tentativa de obter apoio para a reforma da Previdência.

Guedes ouviu de lideranças do Congresso que não há confiança no presidente Jair Bolsonaro (PSL) até agora.

O receio é dar propulsão a um governo que usa como trampolim o ataque à classe política e, por isso, não reconhece o esforço feito por aliados.

A reforma da Previdência é um tema árido e impopular, com elevado custo eleitoral, o que Guedes reconhece e, por isso, faz acenos de parceria com parlamentares.

Leia mais...

Pesquisa mostra aumento de rejeição à gestão Bolsonaro

Redação, O Estado de S.Paulo

18 de março de 2019 | 21h53

 

Pesquisa telefônica do Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas (Ipespe) realizada por encomenda da corretora XP Investimentos detectou aumento da desaprovação ao governo de Jair Bolsonaro (PSL) entre fevereiro e março, além de oscilação negativa na taxa de aprovação.

A parcela da população que considera o governo ruim ou péssimo subiu de 17% para 24%, enquanto a que avalia a gestão como boa ou ótima passou de 40% para 37% – nesse caso, variação dentro da margem de erro da pesquisa, de três pontos porcentuais.

Leia mais...

Compartilhe