Busque abaixo o que você precisa!

Governo vira um ioiô na mão dos caminhoneiros

Marcada por idas e vindas, a negociação com os caminhoneiros acelerou a corrosão do governo, potencializando a falência da autoridade presidencial. Michel Temer virou, por assim dizer, um ioiô. É cada vez mais curto o prazo de validade das decisões chanceladas pelo presidente. A penúltima —uma nova tabela de preços para os fretes— foi revogada menos de quatro horas depois de sua divulgação. Deve-se a meia-volta à ameaça de nova paralisação dos caminhoneiros autônomos.

Leia mais...

Caixa gastou R$ 17 milhões em evento com micareta, atores globais e Cafu

Fábio Fabrini

A Caixa gastou R$ 16,6 milhões para reunir, em maio, 6.000 funcionários no estádio Mané Garrincha, em Brasília. Encerrado com um micareta do cantor Saulo (ex-banda Eva) e apresentado por artistas de novelas da Globo, o evento foi montado para divulgar as metas da instituição em 2018, algumas bastante austeras: corte de R$ 2,5 bilhões em custos e fechamento de cem agências.

Leia mais...

Governo recua após mudar tabela de frete

Renée Pereira e Lu Aiko Otta, O Estado de S.Paulo

08 Junho 2018 | 00h17

SÃO PAULO E BRASÍLIA  - Pressionado de ambos os lados, por empresários ecaminhoneiros, o governo federal foi obrigado na quinta-feira, 7, a revogar a nova versão da tabela do preço mínimo do frete poucas horas após publicar a resolução. No fim da noite de quinta, o ministro dos Transportes, Valter Casimiro, se reuniu com os representantes dos caminhoneiros, que estavam insatisfeitos com as mudanças promovidas na tabela anterior. De acordo com a revisão feita pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), o preço do frete seria reduzido em média em 20%.

Leia mais...

Alimentar pombo em ruas e praças de SP renderá multa de R$ 200

Dhiego Maia
SÃO PAULO

Encher a mão de alpiste para atrair e alimentar pombos em ruas, praças e calçadas poderá resultar em multa na cidade de São Paulo. Uma lei sancionada e publicada no Diário Oficial nesta quinta-feira (7) pelo prefeito Bruno Covas (PSDB) proíbe a população de manter esse contato com os bichos. Quem for flagrado receberá primeiro uma advertência e, se insistir, será multado em R$ 200 —valor que poderá dobrar em caso de reincidência.

Leia mais...

Servidores federais terão meio expediente em dias de jogos do Brasil na Copa

O Ministério do Planejamento publicou no Diário Oficial da União (DOU) desta segunda-feira (4/6) uma portaria que flexibiliza o expediente dos servidores públicos federais nos órgãos e entidades da Administração Pública Federal direta, autárquica e fundacional nos dias de jogos da Seleção Brasileira na Copa do Mundo 2018, que ocorre na Rússia neste mês.

Leia mais...

No buraco, poder político recebe terra por cima

Com a paralisação dos caminhoneiros em declínio, o país começa a voltar à normalidade. E o normal no Brasil, como se sabe, é a anomalia da corrupção. A Polícia Federal voltou às ruas para estourar um balcão de venda de registros de sindicatos que funciona no Ministério do Trabalho. Coisa comandada pelo PTB do ex-presidiário do mensalão Roberto Jefferson. Que rapidamente declarou não ter nada a ver com o ocorrido.

Leia mais...

MDB explora era Dilma para defender Temer

Daniela Lima / FOLHA DE SP
SÃO PAULO

Com sua gestão rejeitada pela maioria da população, o MDB decidiu desenterrar os esqueletos do governo Dilma Rousseff (PT) no documento em que faz um balanço da presidência de Michel Temer e apresenta suas diretrizes para o debate eleitoral, num aceno à pré-candidatura de Henrique Meirelles.

Leia mais...

O poder e o despudor VEJA

Há um ano, a JBS, a maior processadora de carne do mundo, tornou-se também uma referência entre os campeões nacionais da propina. Em 11 de maio de 2017, a homologação do acordo de delação dos irmãos Joesley e Wesley Batista, donos da empresa, e de cinco de seus subordinados, revelou ao país o repasse de 1 bilhão de reais a políticos e servidores públicos. Desde então, a pessoa jurídica, JBS, e as pessoas físicas, Joesley e Wesley, percorrem trajetórias distintas. A companhia, depois do sufoco, anunciou na semana passada aumento do lucro líquido, redução do endividamento e um novo acordo de renegociação com os bancos. Já os irmãos Batista perderam a imunidade criminal, permaneceram seis meses na cadeia e já figuram como réus. O caso de Joesley é ainda mais espinhoso. A procuradora-­geral da República, Raquel Dodge, denunciou-o por crimes como corrupção e lavagem de dinheiro.

Leia mais...

Compartilhe