Busque abaixo o que você precisa!

Gestão de Lira é aprovada por 50% dos deputados, e maioria aposta que sucessor será aliado do atual presidente da Câmara

Por — São Paulo / O GLOBO

 

Metade dos integrantes da Câmara dos Deputados avalia de forma positiva a gestão de Arthur Lira (PP-AL) como presidente da Casa. São 37% os que consideram a atuação do deputado "regular", e 11% a classificam como "negativa". Os dados são de recorte da nova pesquisa Genial/Quaest revelado pela Globonews e obtido pelo GLOBO.

 

Lira tem sua gestão mais bem avaliada pelos deputados do que o presidente Lula, que tem o governo aprovado por 32% dos parlamentares entrevistados, contra 42% que o reprovam e 26% que o consideram "regular". A pesquisa considerou uma amostra de 183 deputados federais.

 

A aprovação do trabalho de Lira é mais acentuada entre os deputados que se declaram "independentes": 65% desse grupo avalia positivamente a gestão do atual presidente da Câmara. Dentre os parlamentares de oposição, a aprovação de Lira é de 53%, taxa que cai para 38% entre os governistas — nesse grupo, 48% avaliam o trabalho do deputado do PP como "regular".

 

Ainda segundo o levantamento, 52% dos membros da Câmara acham ser "mais provável" que o próximo presidente da Casa, a ser eleito em fevereiro do ano que vem, será alinhado a Arthur Lira. São 19% os que dizem acreditar que o sucessor do alagoano será alinhado ao governo federal, e 9% acham que o próximo presidente da Câmara terá alinhamento com o bolsonarismo — o mesmo percentual acha que o eleito não terá ligação com nenhuma dessas três vertentes.

 

Apesar de a maioria esperar que os interesses Lira prevalecerão no pleito de fevereiro, o nome de Antonio Brito (PSD-BA), deputado que agrada ao Planalto, foi o mais citado como possível voto na disputa pelo comando da Câmara. Foram 23% dos entrevistados que manifestaram a intenção de votar no baiano, contra 15% que se disseram inclinados a apoiar Elmar Nascimento (União-BA), 13% que declaram apoio a Marcos Pereira (Republicanos-SP), e 10% que preferem Isnaldo Bulhões (MDB-AL). Faltando nove meses para a disputa, ainda são 30% os que dizem não saber em quem votarão.

 

Brito é o favorito de 30% dos deputados que integram a base aliada do governo, e curiosamente é também o que obteve maior taxa numérica (18%) de menções entre os parlamentares da oposição. Já Elmar Nascimento, o nome favorito de Lira, é o que obtém maior apoio (30%) entre os independentes.

Na opinião de 73% dos deputados, Lira terá "alta" influência na definição de seu sucessor, percepção que se estende em patamares semelhantes entre governistas, independentes e deputados da oposição. Só 7% acham que o atual presidente terá influência "baixa" na eleição de fevereiro.

 

Contratada pela Genial Investimentos, a Quaest ouviu 183 deputados federais entre 29 de abril e 20 de maio, por meio de entrevistas presenciais e a aplicação de um questionário online. A proporção de deputados entrevistados considera a divisão de cadeiras por região do país. A margem de erro é estimada em 4,8 pontos percentuais para mais ou menos.

 

Lira defende busca de solução negociada para desoneração da folha dos municípios

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), defendeu um texto de consenso sobre a desoneração da folha de pagamentos para municípios. Segundo ele, é importante que se permita – de um lado – que as prefeituras ganhem um fôlego maior para poder se recuperar dos custos do período pós-pandemia e, de outro, que se atenda à necessidade de o governo federal realizar o ajuste fiscal.

 

Lira participou da 25ª Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios nesta terça-feira (21). O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, e o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), também estiveram no evento, acompanhados de ministros e parlamentares.

 

Para Arthur Lira, o diálogo entre os Poderes é fundamental para se chegar a uma solução nessa questão. “O Congresso se debruçou sobre esses assuntos. O custo previdenciário no âmbito municipal é muito grave e precisa ser tratado em uma mesa de negociações, para resolver esse problema”, disse Lira em seu discurso.

 

A alíquota de contribuição previdenciária de municípios vem sendo objeto de embate entre o governo e o Congresso Nacional desde agosto do ano passado.
Os parlamentares aprovaram projeto que reduziu de 20% para 8% a alíquota da contribuição previdenciária sobre a folha de pagamento de municípios. Lula vetou a redução, mas o Congresso manteve os 8%.

 

Em seguida, uma medida provisória revogou a redução da alíquota da contribuição, e voltou a ser válida a de 20% sobre a folha de pagamentos. Em abril, o presidente do Senado decidiu não prorrogar a validade de parte da MP que tratava do tema e manteve a desoneração da folha para municípios e a alíquota de 8% para todos os municípios com até 156 mil habitantes, ou seja, cerca de 96% do total do País.

 

Depois dessa disputa, o governo encaminhou o Projeto de Lei 1027/24, que aumenta gradualmente a alíquota da contribuição previdenciária sobre a folha de pagamento de municípios com até 50 mil habitantes e receita corrente líquida per capita de até R$ 3.895.

 

“O que não aceitamos é a imposição de uma vontade. A Câmara é a Casa do Povo. Qualquer projeto é discutido com a sociedade, os setores são ouvidos, os partidos opinam”, declarou Lira. “Quando a Casa aprova uma proposta, isso é fruto de uma ampla negociação com todos os interessados. É um processo democrático, amplo e abrangente. Não podemos aceitar – e não aceitamos – que nada seja imposto por ninguém”, defendeu Lira.

 

Pacto federativo
Para Lira, as demandas dos municípios têm avançado na Câmara. Segundo ele, é importante discutir um novo pacto federativo para que as prefeituras realizem investimentos em setores essenciais.

“A defesa de um pacto federativo que proporcione justiça na relação entre as esferas administrativas e que dê aos municípios ferramentas de trabalho compatíveis com as suas responsabilidades encontra forte apoio na Câmara dos Deputados”, afirmou o presidente.

Lira lembrou a aprovação do projeto que abriu crédito extraordinário de R$ 15,2 bilhões para compensar perdas de arrecadação de estados e municípios e da reforma tributária, que prevê cobranças mais simples de impostos com possibilidade de aumento de recursos para os caixas das prefeituras.

 

Outra lei aprovada pelo Congresso, citada por Lira, foi a que criou novos mecanismos e regras para a transferência de recursos federais aos estados, ao Distrito Federal e aos municípios.

 

“Abriu a possibilidade de transferência de recursos diretamente para as prefeituras por meio de emendas parlamentares. A simplificação que essa medida trouxe possibilitou o aumento do repasse, de R$ 2 bilhões, em 2021, para R$ 8,4 bilhões na lei orçamentária de 2024”, disse o presidente da Câmara.

 

Reportagem – Luiz Gustavo Xavier
Edição – Wilson Silveira

Fonte: Agência Câmara de Notícias

Missias Dias parabeniza Governo Federal por medidas para garantir abastecimento no Brasil

Por Narla Lopes / ALECE

 

Deputado Missias Dias (PT) - Foto: Junior Pio

 

O deputado Missias Dias (PT) parabenizou, durante o primeiro expediente da sessão plenária da Assembleia Legislativa do Estado do Ceará (Alece), realizada nesta terça-feira (21/05), o Governo Federal pela política de segurança alimentar adotada em resposta à crise climática que afeta o Rio Grande do Sul.

O Governo planeja realizar um leilão para aumentar a oferta de arroz no País, em meio às enchentes no Rio Grande do Sul, estado responsável pela produção de 70% do arroz consumido internamente. Diante da preocupação da população com a possível alta no preço do grão, a medida visa garantir o abastecimento e a presença do alimento na mesa dos brasileiros. “Inclusive o MST, no ano passado, produziu mais de 16 mil toneladas de arroz orgânico naquele estado”, destacou o deputado.

Além disso, o parlamentar desmentiu fake news que surgiram a partir dessa medida, como alegações de que o Governo iria "quebrar os mercados locais", "importar arroz de outros países para o Brasil" e "que o arroz importado terá o logotipo do Governo Federal” . Ele enfatizou que o verdadeiro objetivo da iniciativa é assegurar que o arroz não falte aos consumidores brasileiros.

“Hoje lemos nos jornais que o preço do arroz subiu 16% aqui no Ceará. Isso é preocupante, porque impacta na cesta básica, comprometendo os recursos das famílias pobres, que já são escassos. O arroz e o feijão são muitas vezes o carro-chefe de quem ganha salário-mínimo ou vive de bicos”, pontuou Missias Dias.

O deputado mencionou que atualmente o preço do arroz varia entre R$ 6,50 e R$ 8,50 e, com o leilão que o Governo Federal promoverá, o preço deve estabilizar em torno de R$ 4,00. “Parabéns ao Governo pela iniciativa. Em um momento de crise, é crucial ter um governo em que possamos confiar para resolver problemas, por isso devemos reconhecer e agradecer”, frisou.

Missias Dias também lamentou a postura daqueles que estão focados apenas no lucro ou que servem aos interesses das grandes empresas. “É preciso ter consciência porque o que vocês estão fazendo é um crime”, destacou.

O parlamentar ainda defendeu o retorno da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), que foi praticamente desativada nos últimos anos. Ele argumentou que a Conab é vital para garantir estoques de alimentos como arroz e milho em momentos de crise, com preços subsidiados pelo Governo Federal.

Edição: Lusiana Freire

Leonardo Pinheiro destaca ações de fortalecimento do Estado

Por Giovanna Munhoz ALECE

 

Deputado Leonardo Pinheiro (Progressistas) - Foto: Junior Pio

 

O deputado Leonardo Pinheiro (Progressistas) destacou, durante o primeiro expediente da sessão plenária da Assembleia Legislativa do Estado Ceará (Alece) desta terça-feira (21/05), ações do Governo em prol do fortalecimento da agricultura familiar, desenvolvimento e democratização do Estado. 

O parlamentar ressaltou o programa Sertão Vivo, do Governo Federal, que, em parceria com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e Secretaria do Desenvolvimento Agrário do Ceará (SDA), deve trazer R$ 252 milhões para atenuar as mudanças climáticas e estiagem, fortalecendo a agricultura familiar, além de aumentar a produtividade rural cearense. “Ao todo, 72 municípios cearenses serão beneficiados com melhorias e qualidade de vida para os agricultores, que já passam por períodos de grandes dificuldades”, disse.

Leonardo Pinheiro salientou ainda a importância de fortalecer a cadeia de energias renováveis e destacou o projeto “H-Tec: Qualificação e Fortalecimento da Cadeia Produtiva em Energias Renováveis no Ceará”. “Sabemos que o nosso Estado tem grande potencial energético, e essa iniciativa vem para qualificar e capacitar mais de 123 mil profissionais e multiplicadores, para que, quando as empresas nos busquem, já exista mão de obra capacitada”, explicou.

Para o deputado, além de dar suporte ao setor de energias renováveis, a iniciativa abre oportunidades para os jovens e pensa em um Ceará mais democrático. 

O deputado frisou também o projeto estadual Malha D’água como importante obra de captação de água e garantia de recursos hídricos para o Ceará e anunciou que, em breve, será aberta uma emergência voltada para oncologia no Hospital Regional do Sertão Central. “No Ceará acontece tudo. São diversas políticas de melhorias para a população cearense”, comemorou.

Edição: Lusiana Freire

Apóstolo Luiz Henrique comenta sobre Dia Nacional de Combate ao Abuso Infantil

Por Ricardo Garcia / ALECE

 

Deputado Apóstolo Luiz Henrique (Republicanos) - Foto: Junior Pio

 

O deputado Apóstolo Luiz Henrique (Republicanos) abordou, durante o primeiro expediente da sessão plenária da Assembleia Legislativa do Estado do Ceará (Alece) desta terça-feira (21/05), a passagem do Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual Infantil, que acontece em 18 de maio.

Segundo o parlamentar, é necessário ter muito cuidado com as crianças, cabendo aos pais zelar pela pureza e educação dos mais jovens. Ele destacou dados relativos à violência e à exploração no Ceará nos últimos anos. “Levantamento feito pelo jornal Diário do Nordeste já revelou que, em 2022, mais de 70% das vítimas de crimes sexuais no Estado eram crianças ou adolescentes”, apontou Apóstolo Luiz Henrique.

O deputado ressaltou também projeto de sua autoria que proíbe a utilização de verba pública no âmbito do estado do Ceará em eventos e serviços que promovam a sexualização de crianças e adolescentes. “Deus nos livre desse sistema diabólico em que vivemos, em que as pessoas perderam os princípios”, assinalou.

Edição: Lusiana Freire

CPI da Braskem vota relatório final nesta terça

 

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Braskem vota nesta terça-feira (21) o relatório final, que prevê o indiciamento de 3 empresas e de 11 pessoas por crimes ambientais no caso do afundamento do solo em vários bairros de Maceió (AL), agravado a partir de 2018. A reunião começa às 9h.

 

No dia 15, o relator, senador Rogério Carvalho (PT-SE), apresentou seu parecer. Após analisar documentos e depoimentos referentes à exploração do mineral sal-gema na capital alagoana, Rogério sustenta que está provada a responsabilidade da Braskem. 

 

A empresa e oito pessoas ligadas a ela são acusadas de cometer crime contra a ordem econômica previsto na Lei 8.176, de 1991, ao explorar matéria-prima pertencente à União em desacordo com as obrigações impostas pela legislação.

 

Também infringiram a Lei de Crimes Ambientais (Lei 9.605, de 1998), segundo Rogério, ao causar poluição que resulta em danos à saúde humana ou que provoca destruição da flora e fauna, entre os delitos. O crime com pena mais severa prevê reclusão de um a cinco anos, enquanto o mais brando é de detenção de um a seis meses ou multa.

Outras duas empresas que prestaram consultoria à Braskem e três engenheiros também foram indiciados por apresentarem laudo enganoso ou falso, delito previsto na Lei de Crimes Ambientais. Os documentos eram usados para demonstrar a regularidade da Braskem ante órgãos públicos.

 

Projetos de lei

O relatório ainda traz três projetos de lei (PL) e um projeto de lei complementar (PLP) para reforçar o poder estatal de regulação na atividade de mineração. Um deles cria uma taxa para direcionar um percentual das receitas sobre lavra mineral aos órgãos de fiscalização da atividade.

 

O presidente do colegiado é o senador Omar Aziz (PSD-AM).

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Fonte: Agência Senado

Medida provisória flexibiliza regras de licitações para enfrentar calamidades

Gustavo Mansur/ Palácio Piratini
Cidades - Catástrofe 09.05.2024 - Governador do RS esteve em Eldorado do Sul para acompanhar trabalhos de recuperação da cidade
Enchente em Eldorado do Sul (RS)

O Poder Executivo editou a Medida Provisória 1221/24, que flexibiliza as regras das licitações públicas para agilizar e dar segurança jurídica aos gestores no enfrentamento de calamidades públicas. A MP integra o pacote de ações para apoiar a reconstrução do Rio Grande do Sul após as enchentes.

 

Publicada em edição extra do Diário Oficial da União na noite de sexta-feira (17), a norma impõe menos condições do que a Nova Lei de Licitações e Contratos. O gerenciamento de riscos dos contratos ocorrerá apenas durante a sua gestão pelo órgão licitador, para acelerar o processo inicial de contratação.

 

Os contratos firmados com base nas regras da MP terão duração de um ano, prorrogável por igual período. O texto traz as seguintes medidas:

 

  • dispensa a elaboração de estudos técnicos preliminares para obras e serviços comuns;
  • admite a apresentação simplificada de anteprojeto ou projeto básico;
  • reduz pela metade os prazos mínimos para a apresentação das propostas e dos lances;
  • prorroga contratos vigentes por até 12 meses;
  • permite contratos verbais, de até R$ 100 mil, quando a urgência da situação não permitir a formalização contratual; e
  • suspende a exigência de documentos relacionados às regularidades fiscal e econômico-financeira em locais com poucos fornecedores de bens ou serviços.

A MP também permite ajustes no contrato inicial que elevem seu valor em até 50%, caso necessário.

 

Mínimo necessário
O governo afirma que as medidas são limitadas ao necessário para lidar com a situação de calamidade. As regras poderão ser adotadas após o governador ou o presidente da República reconhecer o estado de calamidade do território.

 

Todos os contratos firmados com base na MP 1221/24 deverão ser disponibilizados publicamente no Portal Nacional de Contratações Públicas (PNCP). As informações prestadas abrangem detalhes sobre as empresas contratadas, valor dos contratos e objeto das contratações.

 

Próximos passos
A medida provisória já está em vigor, mas para virar lei precisa ser aprovada pela Câmara dos Deputados e pelo Senado Federal.

Reportagem – Janary Júnior
Edição – Marcelo Oliveira

Fonte: Agência Câmara de Notícias

Ciadi chega aos três anos prestando serviço de qualidade para jovens com TEA e Down

Por Vandecy Dourado / ALECE

 

 Centro Inclusivo para Atendimento e Desenvolvimento Infantil (Ciadi) - Foto: Bia Medeiros

 

O Centro Inclusivo para Atendimento e Desenvolvimento Infantil (Ciadi), órgão da Assembleia Legislativa do Estado do Ceará (Alece), chega aos três anos prestando serviço de qualidade, acolhendo jovens com transtorno do espectro autista (TEA) e síndrome de Down. Lembrar deste 20 de maio fortalece um dos projetos de maior impacto social conduzido pelo Parlamento cearense, com o propósito de incluir, reabilitar e promover o desenvolvimento desse público. 

Desde sua criação, no dia 20 de maio de 2021, o Ciadi oferece apoio especializado, seguro, gratuito e de qualidade, com foco na inclusão, reabilitação e no desenvolvimento de crianças e adolescentes com autismo, na faixa dos dois aos 16 anos, e crianças de dois a sete anos com síndrome de Down. A marca do órgão é a abordagem humanizada e o acompanhamento das diversas fases desses jovens atendidos pelos profissionais qualificados do centro. 

A primeira-dama e idealizadora do Comitê de Responsabilidade Social (CRS) da Alece, Cristiane Leitão, conta que o Ciadi nasceu de uma demanda para ampliar os serviços do órgão para mais pessoas. “No início da gestão do deputado Evandro Leitão (PT), em 2021, nós ampliamos o serviço que a Casa tinha para os dependentes dos nossos servidores e implantamos o Ciadi. Ele tem uma metodologia em que trabalhamos o desenvolvimento infantil e do adolescente com uma equipe multidisciplinar. Trabalhamos a inclusão com essa equipe multidisciplinar e a autonomia dessas crianças e adolescentes”, conta.

Com uma equipe multiprofissional, o Ciadi reúne assistentes sociais, enfermeiros, psiquiatras infantis, pediatras, neuropediatras infantis, terapeutas ocupacionais, fonoaudiólogas, psicopedagogas, psicólogos, fisioterapeutas, educadores físicos e musicoterapeutas. 

A assistência especializada prestada pelo corpo profissional do centro é focada no desenvolvimento das habilidades cognitivas, sociais, emocionais e motoras das crianças e adolescentes atendidos, promovendo sua integração mais eficaz na vida social e o pleno exercício da cidadania. As instalações são totalmente adaptadas, garantindo uma infraestrutura segura e bem equipada para atender seu público com excelência.

Cristiane Leitão enfatiza o papel do centro em amparar essas famílias atípicas e o olhar diferenciado sobre esses jovens. “Nós temos que olhar a criança e o adolescente como um todo, como um ser inteiro, como um ser completo. Precisamos dar suporte a todas essas famílias para que elas saibam como trabalhar a autonomia dos seus filhos, para que eles consigam lá na frente entrar no sistema educacional, conseguir a empregabilidade, a sua renda e a sua autonomia”, descreve a primeira-dama. 

A coordenadora do Ciadi, Sáskya Vaz, avalia a trajetória do órgão na missão de proporcionar um serviço de qualidade para crianças, adolescentes e suas famílias. "É uma alegria muito grande para a gente estar completando três anos. Nesse tempo, a gente vem desenvolvendo diversas ações. O Ciadi hoje é conhecido em todo o Estado. É uma grande alegria a gente saber que esse órgão da Assembleia tem prestado um serviço de eficiência e de qualidade para as crianças que são atendidas aqui", diz.

O diferencial do Ciadi, como explica Sáskya, é o tratamento integral disponibilizado às famílias, que vai além do atendimento médico. "A gente sempre fala que a criança não chega só. Ela chega acompanhada da família. A gente olha para esse ser que entra no Ciadi de forma integral. Para que essa criança, mesmo que ela tenha um bom acompanhamento terapêutico e médico, ela precisa também ter uma boa condição de socialização no espaço familiar, no espaço escolar e na sociedade". 

TESTEMUNHO

Dieny Pianaro, mãe atípica, classifica como "gritante" o desenvolvimento do filho com espectro autista após o pequeno ser acolhido e acompanhado pelos profissionais do Ciadi. "Para o desenvolvimento do Gael, foi um divisor de águas, porque antes a gente ficava muito em clínicas separadas, fazendo atendimentos separados, e como ele tem aqui todo o atendimento abrangente em todos os setores, a desenvoltura dele melhorou 100%. A diferença é gritante", explica.

"Antes ele não se comunicava, não falava quase nada. Hoje ele já sai daqui falando, cantando, dá ‘bom dia’ para todo mundo, desde a hora em que chega na porta da Assembleia, do Ciadi, ele conhece todo mundo", comenta com orgulho. "Antes ele não conseguia brincar com outro coleguinha. O desenvolvimento dele nessa questão social da fala é enorme. O coração de mãe fica transbordando de alegria", comenta Jenny, celebrando a evolução do filho atendido pelo Ciadi há três anos. 

O desenvolvimento da fala é uma das características mais percebidas na evolução do tratamento e acompanhamento das crianças com TEA. Nayara Pires, fonoaudióloga do Ciadi, revela a felicidade em poder colaborar no processo de aprendizado das crianças, principalmente no que diz respeito à comunicação. “Eu acho que não tem uma felicidade maior para uma fonoaudióloga do que proporcionar uma forma dessa criança conseguir se comunicar. Um dos grandes desafios que a gente percebe, principalmente para quem tem TEA, é a comunicação. 

“Nós trabalhamos para estimular a comunicação da criança, desenvolver as habilidades comunicativas, a linguagem, a fala, mas também podemos trabalhar com a motricidade orofacial, estimulando os músculos da face. Trabalhamos as habilidades comunicativas, as habilidades sociais, para a criança ter mais autonomia e conseguir viver de uma forma mais autônoma em sociedade", detalha a profissional de saúde.

Leia mais...

Alece inicia formação de artesãs em 12 municípios do litoral cearense

Por Vandecy Dourado / ALECE

 

- Foto: Júnior Pio

A Assembleia Legislativa do Estado do Ceará (Alece) deu início, nesta segunda-feira (20/05), à capacitação de 500 artesãs que trabalham com a confecção de produtos de renda produzidos em 12 municípios do litoral cearense. O projeto Renda Gera Renda é uma iniciativa da Alece, em parceria com o Ministério da Educação (MEC) e a Universidade Estadual do Ceará (Uece), para fomentar oportunidades de negócio a mulheres. 

As aulas acontecem simultaneamente em 12 municípios localizados no litoral do Ceará, importante polo econômico de produtos artesanais ligados à tradição e à história do Estado, como a renda de bilro, de fabricação manual. Na Prainha, no município de Aquiraz, 40 rendeiras acompanharam o primeiro dia de formação no Centro das Rendeiras da Prainha Luíza Távora. 

O local reúne trabalhos feitos com renda de bilro, renda filé, bordado ponto cruz e labirinto e é de onde sai o sustento de diversas famílias do município. Antes de iniciar a aula, as rendeiras assistiram à apresentação musical do Duo Instrumental da Associação Tapera das Artes, com músicas nordestinas tocadas no acordeom e no violino.

Para a presidente do Centro das Rendeiras do Iguape, Mana Dantas, a capacitação das rendeiras é uma oportunidade de melhoria do trabalho delas. Ela conta que começou a traçar as primeiras peças de renda com a tia-avó, aos cinco anos. Aos 12, começou a trajetória como artesã na renda de bilro, o que a ajudou a criar três filhos e a comprar uma casa. 

"Aqui a gente está melhorando mais o nosso trabalho. Porque (fazer) renda, todas nós sabemos fazer. Desde pequena, a gente aprendeu. A gente ainda tem muita coisa a ser explorada, porque rendeira não é só sentar ali na almofada e ficar sentadinha fazendo. Não, ali cada rendeira tem uma história a contar, e é uma história bonita", revela a artesã, que ajudou a arregimentar as colegas de profissão para que fizessem a formação com ela.

O programa Renda Gera Renda busca não apenas aprimorar as habilidades técnicas das rendeiras, mas também promover a valorização cultural e econômica dessa arte tradicional, essencial para a identidade e economia local. A coordenadora da Célula de Cidadania e Empreendedorismo de Impacto Social do Comitê de Responsabilidade Social (CRS) da Alece, Renata Ladeia, revela que a capacitação mira no potencial dessas mulheres em propagar a cultura cearense por meio da renda.

Leia mais...

Sala do Empreendedor da Alece realiza Semana do MEI entre 20 a 24 de maio

Por Geimison Maia / ALECE

 

 

A Assembleia Legislativa do Estado do Ceará (Alece), por meio da Sala do Empreendedor, realiza, entre os dias 20 e 24 de maio, a Semana do Microempreendedor Individual (MEI). O evento de abertura ocorre nesta terça-feira (21/5), às 10h, no térreo do Edifício Deputado Francisco das Chagas Albuquerque (Anexo III da Alece) - endereço e programação completa ao final do texto.

Segundo a coordenadora da Sala do Empreendedor, Maria de Jesus Dias da Silveira, o objetivo do evento é celebrar a semana do Mei, que é comemorada nacionalmente a cada ano. 

Durante o evento , acrescenta ela,  vão ser realizadas feira, capacitações, cujas inscrições foram feitas na Sala do Empreendedor, roda de conversa, além de atendimento presencial e online pela Sala do Empreendedor da Alece, e oferta de orientações pela equipe do programa Ceará Credi

Uma das capacitações foi adiantada para esta sexta-feira (17/05) e abordou o tema “Como Atrair e Conquistar Clientes”, e teve como palestrante Davi Montefusco.

SALA DO EMPREENDEDOR

A Sala do Empreendedor da Alece foi criada em 2021 com o objetivo de dar oportunidade aos pequenos empreendedores, principalmente os que ainda desconhecem o processo de legalização dos negócios.

O espaço oferece atendimento simplificado, gratuito e de qualidade aos microempreendedores individuais (MEIs), em conjunto com órgãos parceiros, focado no desenvolvimento dos negócios de forma sustentável e inovadora, impulsionando a economia cearense. Essa é a primeira Sala do Empreendedor criada em uma Casa Legislativa no Brasil.

SERVIÇO 

PROGRAMAÇÃO DA SEMANA DO MEI

Período: 20 a 24 de Maio de 2024

Onde: Edifício Deputado Francisco das Chagas Albuquerque (Anexo III da Alece)

Endereço: Avenida Pontes Vieira, n° 2300, Dionísio Torres, Fortaleza/CE

PROGRAMAÇÂO

Segunda-feira (20/05)

Preparativos da Semana do MEI

Terça-feira (21/05)

10h - Abertura

8h a 13h - Feira do MEI

Local: Térreo do Anexo III

Atendimento Presencial sobre Linha de Crédito

Local: Sala do Ceará Credi (Anexo III, 3° andar)

Quarta-feira (22/05)

8h a 13h - Feira do MEI

Local: Térreo do Anexo III

13h30 a 17h

Capacitação: "Precificação e Controle Financeiro para o MEI"

Palestrante: Alex Miranda

Local: Auditório Anexo III - 2°andar

Atendimento Presencial sobre Linha de Crédito

Local: Sala do Ceará Credi (Anexo III, 3° andar)

Sexta-feira (24/05)

14h a 17h

Roda de Conversa: “Desafios dos Microempreendedores no Cenário Atual”

Participantes: Parceiros externos e equipe de trabalho da Sala do Empreendedor da ALECE.

*Ao longo de toda a programação, de 20 a 24 de maio, também haverá atendimento presencial e online na Sala do Empreendedor da Alece. 

Edição: Clara Guimarães 

Compartilhar Conteúdo

444