Busque abaixo o que você precisa!

Deuses da senzala enviaram Rosa aos arcaicosV

Vivo, Drummond diria que há “uma Rosa no caminho”. Em verdade, são duas rosas em uma. O acaso atravessou na trilha de Michel Temer rumo ao arcaico Rosa Maria Weber Candiota da Rosa. Na loteria togada em que se converteu o Supremo Tribunal Federal, Rosa Weber, como é conhecida, foi uma espécie de bilhete premiado escolhido pelos deuses da senzala. Para desassossego da Casa Grande ruralista, a ministra construiu sua carreira de magistrada na Justiça trabalhista.

Leia mais...

Dodge, mande investigar Janot! Ex-titular da PGR some com R$ 100 bi apontados por Dallagnol

Ainda há quem chame Rodrigo Janot para dar palestras? Segundo leio, sim! Jogou seu trololó na faculdade Ibmec, em Belo Horizonte. Espero que tenha sido, ao menos, de graça, garantindo, claro, a passagem e hospedagem em hotel sem WI-FI e café da manhã. E com chuveiro elétrico, mas daquele turbo, sabem? Metade dos orifícios por onde deveria escorrer, generosa, a água está estupida. Ah, tenha dó. Aliás, o que espera Raquel Dodge para agir? Por que o ex-procurador-geral da República ainda não é um investigado? Mais — vai aqui uma denúncia grave: o ex-procurador-geral deu sumiço em R$ 100 bilhões em dinheiro de corrupção. Quem o prova é Deltan Dallagnol. Explico tudo.

Leia mais...

Cabral tenta imitar Lula e juiz responde à altura

Alguma coisa subiu à cabeça de Sérgio Cabral. E não se parece com bom senso. Interrogado por Macelo Brettas, o presidiário achou que seria uma boa ideia repetir com o juiz da Lava Jato no Rio de Janeiro a tática de suspeição que Lula utiliza em âmbito nacional contra Sergio Moro. Cabral fez pose de injustiçado. Injetou a família do juiz na sua prosa de vítima. Foi como se bulisse em caixa de marimbondos. Saiu ferroado. O magistrado determinou sua transferência para um presídio federal.

Leia mais...

MINISTÉRIO PÚBLICO APONTA DESVIO DE R$ 191 MILHÕES NAS FORÇAS ARMADAS

Investigações do  Ministério Público Militar mostram que, assim como as demais instituições brasileiras, as Forças Armadas também sofrem com os casos de corrupção; o MPM identificou, nos últimos dez anos, desvios de pelo menos R$ 191 milhões nas Forças Armadas. Boa parte deste valor é resultado de crimes como fraudes a licitações, corrupção passiva, ativa, peculato e estelionato. PORTAL BRASIL 24-7

Jonas Suassuna fechou negócio com a Vivo após reunião de Lula

O empresário Jonas Suassuna, sócio do filho do ex-presidente Lula, anunciou parceria comercial com a Vivo cinco meses após encontro do petista com executivos espanhóis da Telefônica, dona da operadora brasileira. O acordo incluiu a "Nuvem de Livros" entre os produtos oferecidos aos clientes da empresa de telefonia no Brasil.

Leia mais...

Lava Jato ataca corrupção na Petrobrás

Ricardo Brandt, Julia Affonso e Fausto Macedo / FOLHA DE SP

 

Em nova etapa da Operação Lava Jato, deflagrada nesta sexta-feira, 20, a Polícia Federal mira corrupção na Petrobrás. Agentes cumprem 10 mandados judiciais decorrentes de investigação que tramita perante a 13ª Vara Federal de Curitiba, sob tutela do juiz federal Sérgio Moro, para apurar o pagamento de vantagens indevidas a executivos da estatal por meio do Setor de Operações Estruturadas, o departamento de propinas do Grupo Odebrecht. Um dos alvos de mandado de prisão é o ex-gerente executivo da área Internacional da Petrobrás Luis Carlos Moreira.

Leia mais...

Tribunal aumenta pena de ex-assessor do PP

O TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região) aumentou nesta quinta-feira (19) a pena de João Cláudio Genu, ex-assessor do PP, para nove anos e quatro meses de prisão. Ele foi acusado de ter recebido pelo menos R$ 4,3 milhões em propina no esquema de corrupção na Petrobras. Os desembargadores entenderam que o réu tinha condições sociais e intelectuais de reconhecer e resistir ao crime, mas que decidiu praticá-lo ainda assim. Por isso, decidiram aumentar a pena.

Leia mais...

PGR dá dez dias para governo revogar portaria

A Procuradoria-Geral da República abriu um “procedimento” formal sobre a portaria editada pelo governo de Michel Temer em 13 de outubro, para dificultar o combate ao trabalho escravo. A primeira providência foi a elaboração de uma “recomendação” dirigida ao ministro Ronaldo Nogueira (Trabalho). Leva o número 38/2017. Sugere que o governo “revogue a portaria”. Anota que ela contém o “vício da ilegalidade.'' Fixa um prazo para que a recomendação seja acatada: dez dias. Desatendida, a Procuradoria irá à Justiça.

Leia mais...

Odebrecht indica que Janot vazou delação sobre propina na Venezuela

A Odebrecht ingressou com ação no STF (Supremo Tribunal Federal) na qual diz que um vídeo com relatos de um delator da empresa que trabalhou na Venezuela, que estava sob sigilo, só pode ter vazado pela Procuradoria-Geral da República, em Brasília. Na época, o órgão estava sob o comando do procurador-geral da República Rodrigo Janot. Ele deixou o cargo em 17 de setembro.

Leia mais...

Mesmo após morte de Marisa, Lula mantém processo para ser indenizado em R$ 120 mil

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva decidiu manter processo contra a União em que a ex-primeira-dama Marisa Letícia buscava indenização por danos morais por causa da divulgação de suas conversas pela Operação Lava Jato. Após a morte de Marisa, no início deste ano, a Justiça Federal de São Paulo havia suspendido a tramitação do caso e intimado os advogados do ex-presidente para que manifestassem interesse em dar continuidade à ação indenizatória. O valor da causa é R$ 120 mil, de acordo com a defesa do petista.

Leia mais...

Compartilhe

WPROO | CRIAÇÃO DE SITES