Busque abaixo o que você precisa!

Democracia valorizada nas urnas

O Estado de S.Paulo

10 Outubro 2018 | 05h00

 

Na semana passada, o instituto de pesquisa Datafolha revelou que o apreço pela democracia nunca foi tão forte no Brasil como agora. Para 69% dos eleitores brasileiros, a democracia é sempre a melhor forma de governo. Na pesquisa anterior, no mês de junho deste ano, 57% haviam apoiado incondicionalmente a democracia. Na série histórica, o menor índice ocorreu em fevereiro de 1992, quando apenas 42% dos brasileiros manifestaram apoio incondicional à democracia.

Leia mais:Democracia valorizada nas urnas

Resumo das Eleições 2018: Bolsonaro larga com maior vantagem no 2º turno desde 2002

Igor Moraes, O Estado de S.Paulo

 

Na primeira pesquisa Datafolha sobre o segundo turno das eleições 2018 para Presidência da República, Jair Bolsonaro (PSL) aparece com 58% dos votos válidos contra 42% de Fernando Haddad (PT). O levantamento, divulgado nesta quarta, 10, desconsidera eleitores que pretendem votar nulo ou em branco.

A vantagem de Bolsonaro é a maior na largada do segundo turno presidencial desde 2002. Naquela oportunidade, Luiz Inácio Lula da Silva (PT) tinha 64% dos votos válidos, contra 36% de José Serra (PSDB).

Leia mais:Resumo das Eleições 2018: Bolsonaro larga com maior vantagem no 2º turno desde 2002

Datafolha: Bolsonaro 58% X 42% Haddad

Na primeira pesquisa do Datafolha sobre o segundo turno das eleições presidenciais, Jair Bolsonaro (PSL) tem ampla vantagem sobre Fernando Haddad (PT). O deputado tem 58% dos votos válidos, enquanto o ex-prefeito paulistano conta com o apoio de 42% dos ouvidos.

A contagem, que exclui os brancos, nulos e indecisos como a Justiça Eleitoral faz no dia da eleição, confirma a onda conservadora que quase deu a vitória em primeiro turno ao presidenciável do PSL. No primeiro turno, Bolsonaro teve 46% dos votos válidos e Haddad, 29%.

Leia mais:Datafolha: Bolsonaro 58% X 42% Haddad

Bolsonaro abre 2º turno com mesmo tônus do 1º

Computados os votos válidos do primeiro turno, Jair Bolsonaro (46,03%) prevaleceu sobre Fernando Haddad (29,28%) com uma vantagem de 16,75 pontos percentuais. Na primeira pesquisa feita pelo Datafolha no segundo turno, Bolsonaro (58%) ficou 16 pontos à frente de Haddad (42%). Ou seja: nada mudou.

O vaivém do eleitorado, com as inevitáveis migrações de segundo turno, não alterou o tônus da musculaturta eleitoral de Bolsonaro. Má notícia para Haddad, que dispõe de menos de três semanas para alcançar e ultrapassar o rival. Tarefa hercúlea.

Na virada de um turno para o outro, o PT excluiu Lula do material de campanha de Haddad, substituindo o vermelho partidário pelo verde e amarelo da pátria. Mas a reforma gráfica dos panfletos talvez não seja suficiente para atenuar em poucos dias uma rejeição construída em 14 anos de governos petistas. JOSIA DE SOUZA

Leia mais:Bolsonaro abre 2º turno com mesmo tônus do 1º

Bolsonaro avança sobre antigos redutos do PT, decisivos para vitória de Dilma em 2014

RIO — O candidato à Presidência Jair Bolsonaro ( PSL ) avançou sobre tradicionais redutos petistas no primeiro turno das eleições 2018. Bolsonaro não só consolidou sua posição no Sul, Sudeste e Centro-Oeste — onde Aécio Neves ( PSDB ) também registrou seus melhores resultados há quatro anos — como foi o mais votado no Rio de Janeiro, em Minas Gerais e no Rio Grande do Sul. Em 2014, a ex-presidente Dilma Rousseff (PT) foi vencedora nos três estados. O PT, por outro lado, manteve a liderança em quase todo o Nordeste com Fernando Haddad . O bastião petista na região garantiu o segundo turno. O partido só não ganhou no Ceará, reduto eleitoral de Ciro Gomes (PDT).

Leia mais:Bolsonaro avança sobre antigos redutos do PT, decisivos para vitória de Dilma em 2014

Compartilhe