Busque abaixo o que você precisa!

As iminentes derrotas de Manuela e Boulos vão soterrar a cantilena das redações esquerdistas

Jornalistas ‘esquerdopatas’, que se aglomeram nas redações da ‘mídia do ódio’, usam a ida de Manuela e Guilherme Boulos para o segundo turno, como “muleta” para criar a absurda cantilena de que a esquerda venceu o pleito municipal de 2020.

Na realidade, sob qualquer análise lúcida e honesta, os partidos de esquerda sofreram uma fragorosa e impiedosa derrota.

Os números não mentem. Foram derrotados em quase todo o país.

O PT, por exemplo, maior partido de esquerda, que em 2012 acumulou 644 vitórias, e caiu para 256 em 2016, em 2020 ficou com apenas 179. E não venceu em nenhuma capital.

A novidade, o PSOL, que elegeu 2 prefeitos em 2016, teve um crescimento ‘nanico’. Desta vez, elegeu 4. A 'piada', matematicamente correta, é que teve um crescimento de 100%.

O fato é que os números de prefeituras administradas pela esquerda, caiu drasticamente.

Porém, estrategicamente, a esquerdalha se agarra na ida dos extremistas, Manuela e Boulos, para o 2º turno como tábua de salvação para o discurso ‘vitorioso’.

A derrota da dupla vai soterrar mais esta ‘mentira’.

Gonçalo Mendes Neto. Jornalista. jornal cidade on line

Pesquisa Ibope para 2º turno em Caucaia, votos válidos: Naumi Amorim tem 62%; Vitor Valim, 38%

primeira pesquisa Ibope para o 2º turno das eleições à Prefeitura de Caucaia, contratada pelo Diário do Nordeste e divulgada nesta quinta-feira (26), aponta Naumi Amorim (PSD) com 62% dos votos válidos, enquanto Vitor Valim (Pros) está com 38%.

Entenda: os votos válidos correspondem à proporção de votos do candidato sobre o total de votos, excluídos os votos brancos, nulos e indecisos.

Seguem os números:

Números da Pesquisa Estimulada (Votos Válidos)

  • Naumi Amorim (PSD): 62%
  • Vitor Valim (Pros): 38%

Números da Pesquisa Estimulada (Votos Totais)

Considerando os votos totais, o candidato do PSD tem 52% da preferência do eleitorado, enquanto o postulante do Pros acumula 32% das intenções do voto.

  • Naumi Amorim (PSD): 52%
  • Vitor Valim (Pros): 32%
  • Brancos/Nulos: 11%
  • Não sabe/Não respondeu: 4%

A soma dos percentuais pode não totalizar 100% em decorrência de arredondamentos, conforme divulgado pelo Ibope.

A pesquisa foi encomendada pelo Diário do Nordeste e registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) com o número CE-05393/2020. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos.

O Ibope ouviu 805 eleitores entre 23 e 25 de novembro.

O nível de confiança da pesquisa é de 95%. Isto quer dizer que a probabilidade de os resultados retratarem o atual momento eleitoral é de 95%, considerando a margem de erro.

Pesquisa Ibope SP: Covas tem 48% e Boulos, 37% das intenções de voto

Daniel Bramatti, O Estado de S.Paulo

 

Em uma semana, a vantagem do prefeito Bruno Covas (PSDB) sobre Guilherme Boulos (PSOL) oscilou de 12 para 11 pontos porcentuais. Eles têm, respectivamente, 48% e 37% das intenções de voto, conforme a segunda pesquisa Ibope/TV Globo/Estadão do segundo turno da eleição para a Prefeitura de São Paulo. Há ainda 4% de indecisos, e 12% pretendem votar nulo ou em branco. 

LEIA TAMBÉM

Segundo turno nas eleições 2020: entenda quando e onde acontece

Segundo turno nas eleições 2020: entenda quando e onde acontece

Em relação à pesquisa anterior, publicada em 18 de novembro, os dois candidatos apenas oscilaram dentro da margem de erro. Covas foi de 47% para 48%, e Boulos de 35% a 37%. Se considerados apenas os votos válidos (excluídos brancos, nulos e o porcentual de eleitores indecisos), o placar é de 57% a 43%. Nesse caso, Covas oscilou um ponto para baixo, e o adversário, um ponto para cima. A diferença entre eles passou de 16 para 14 pontos.

Covas e Boulos
O prefeito e candidato do PSDB, Bruno Covas, e o candidato do PSOL, Guilherme Boulos, disputam segundo turno da eleição municipal em São Paulo Foto: Tiago Queiroz e Daniel Teixeira/Estadão

Nos votos totais, incluindo nulos, brancos e indecisos, o prefeito tem vantagem de 16 pontos no eleitorado feminino (50% a 34%), mas de apenas 5 pontos entre os homens (45% a 40%).

Jovens

Outra diferença significativa se observa na segmentação do eleitorado por faixas de idade. Entre os que têm mais de 55 anos, Covas lidera por 62% a 28%. Já no extremo mais jovem, dos que têm até 24 anos, é Boulos quem está na frente (50% a 39%).

O prefeito está numericamente à frente entre eleitores de todos os graus de escolaridade, com destaque para aqueles que estudaram até o ensino fundamental (53% a 32%).

Até o momento, a disputa pela Prefeitura não registra a polarização por renda observada em eleições anteriores, quando os candidatos do PT lideravam entre os mais pobres e perdiam entre os mais ricos. Covas segue à frente em todas os segmentos de renda. Entre os que ganham até um salário mínimo, ele tem 46%, e Boulos, 37%. Entre os que ganham cinco mínimos ou mais, o placar é de 55% a 36%.

A pesquisa foi realizada entre os dias 23 e 25 de novembro, com 1.001 eleitores. As entrevistas foram realizadas de forma presencial – por causa da pandemia de covid-19, a equipe do Ibope usou equipamentos para proteção da própria saúde e da dos entrevistados. O nível de confiança utilizado é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem o atual momento eleitoral, considerada a margem de erro de três pontos porcentuais. O levantamento foi registrado no Tribunal Regional Eleitoral sob o protocolo SP‐09681/2020.

Ibope indica que Paes está 25 pontos à frente de Crivella

Fábio Grellet, O Estado de S.Paulo

 

RIO – O candidato à prefeitura do Rio de Janeiro pelo DEM, Eduardo Paes, está 25 pontos porcentuais à frente de seu concorrente, o atual prefeito Marcelo Crivella (Republicanos), na corrida pela prefeitura, segundo apontou pesquisa divulgada pelo Ibope na noite desta quarta-feira, 25. Segundo o instituto, Paes tem 53% das intenções de voto, ante 28% de Crivella; 16% dos eleitores consultados declararam que votariam em branco ou nulo e 3% não quiseram ou não souberam dizer. A margem de erro é de três pontos porcentuais para mais ou para menos.

LEIA TAMBÉM

'Pedofilia', 'pai da mentira', 'kit gay', 'trairagem': a disputa do segundo turno no Rio

'Pedofilia', 'pai da mentira', 'kit gay', 'trairagem': a disputa do segundo turno no Rio

ctv-w9w-crivella-eduardo-paes
Marcelo Crivella (Republicanos) e Eduardo Paes (DEM) disputam a Prefeitura do Rio de Janeiro Foto: Tomaz Silva/Agência Estado e Marcos de Paula/Estadão

Essa foi a primeira pesquisa divulgada após o início da propaganda eleitoral gratuita, que começou a ser veiculada na sexta-feira, 20. Na pesquisa anterior, há exatamente uma semana, Paes tinha os mesmos 53%, e Crivella registrava 23% – ele cresceu cinco pontos porcentuais, portanto. Os votos nulos ou em branco eram 21% – diminuíram cinco pontos porcentuais, exatamente o índice conquistado por Crivella. Os eleitores que não souberam ou não quiseram dizer eram 2% – agora, um ponto porcentual a mais.

No primeiro turno, Paes ficou em primeiro, com 37%, enquanto Crivella foi o segundo e obteve 21,9% dos votos. Os votos brancos e nulos representaram 19,23% do total.

O Ibope ouviu 1.001 eleitores do Rio de Janeiro nos dias 23 a 25 de novembro. A pesquisa foi contratada pela TV Globo e está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com o protocolo RJ-02253/2020. O nível de confiança estimado é de 95%, ou seja, o levantamento tem 95% de chance de representar a realidade.

Maioria do TRE-CE acata recurso e defere candidatura de Glêdson Bezerra

O TRE-CE acatou, nesta quarta-feira (25) o recurso de Glêdson Bezerra (Podemos) contra o indeferimento de sua candidatura à Prefeitura de Juazeiro. Até 15h53, cinco juízes votaram a favor do candidato, enquanto a relatora, Kamilla Castro, votou contra. Glêdson venceu a disputa contra Arnon Bezerra (PTB), mas dependia da decisão do TRE-CE.

Compartilhar Conteúdo