Busque abaixo o que você precisa!

Debandada - O ESTADO DE SP

O PT tenta apresentar-se como perseguido político. A enxurrada de escândalos, denúncias, investigações e condenações envolvendo próceres petistas seria resultado de uma sórdida campanha levada a cabo pelos inconformados com a revolução social promovida por Luiz Inácio Lula da Silva desde sua posse na Presidência da República em 2003. Tal versão, no entanto, não tem qualquer suporte nos fatos. A realidade é bem mais caseira – simplesmente o partido começa a sentir as consequências de seus atos imorais e ilegais, que vão sendo revelados à medida que avançam as investigações da Operação Lava Jato. Num Estado Democrático de Direito, andar fora da lei tem seu preço – jurídico e político.

Leia mais...

Consagração de privilégios - O ESTADO DE SP

Um conluio entre o prefeito Fernando Haddad e a grande maioria da Câmara Municipal – 50 dos 55 vereadores dos mais variados partidos – permitiu a aprovação de substitutivo a projeto do Executivo que consagra uma das maiores aberrações existentes na cidade e traça normas para que ela continue a se expandir. É o fechamento de ruas para favorecer seus moradores, o que na prática coloca uma minoria de paulistanos como categoria especial acima dos demais.

Leia mais...

PRE poderá multar nas ruas de Fortaleza

Foi firmado ontem convênio para atuação conjunta da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) e do Batalhão de Policiamento Rodoviário Estadual (BPRE) em Fortaleza. A parceria, assinada pelo governador Camilo Santana (PT) e pelo prefeito Roberto Cláudio (PDT), compõe o pacote de termos assinados pelo Comitê de Governança do Pacto por um Ceará Pacífico, em reunião na manhã de ontem, no Palácio da Abolição.

Leia mais...

Governo Dilma está fechando para balanço. Últimas boquinhas. Corra!

Dilma Rousseff
(Cristiano Mariz/VEJA)

Quando era candidata à reeleição, Dilma Rousseff disse que poderia "fazer o diabo" para vencer a sucessão presidencial. Disse e fez, arruinando as finanças do país. Agora, com o mandato ameaçado, ela recorre outra vez ao tinhoso - o tinhoso do fisiologismo, aquele que mercadeja emendas e cargos em ministérios e estatais por um punhado de votos, ou um único voto. Para escapar do impeachment, a faxineira ética de outrora passou a assediar congressistas dispostos a colocar seu "sim" ou "não" no mercado.

Leia mais...

PSDB sepulta tese de novas eleições e blinda Michel Temer

A uma semana da votação decisiva sobre o impeachment da presidente Dilma Rousseff na Câmara dos Deputados, a cúpula do PSDB se reuniu nesta sexta-feira, 8, em São Paulo, para dar uma demonstração de unidade, sepultar a tese de novas eleições e blindar o vice-presidente Michel Temer (PMDB). O encontro ocorreu em um momento de turbulência interna do partido. O governador Geraldo Alckmin enfrenta um racha sem precedentes em São Paulo devido ao apoio que deu ao empresário João Doria nas prévias da capital e os tucanos divergem sobre a participação em um eventual ministério de Temer.

Leia mais...

O mensalão de Dilma - ISTOÉ

No derradeiro esforço para tentar salvar o mandato da presidente Dilma Rousseff, o governo reeditou nos últimos dias, sem qualquer pudor, uma prática já condenada pelo Supremo: a de usar dinheiro público para comprar apoio político no Congresso. De maneira escancarada, o Planalto passou a negociar emendas e cargos, e até dinheiro, com deputados que se dispuserem a votar contra o impeachment da petista. O modo de operar remete ao escândalo do mensalão, o esquema de compra de votos durante o primeiro mandato do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Leia mais...

Terrorismo oficial - ISTOÉ

Um dos principais erros no qual um governante pode incorrer é o de misturar governo com Estado. Usar o poder concedido pelo eleitor em benefício próprio. É o que faz a presidente Dilma Rousseff. Enquanto o País permanece órfão de direção, a petista usa a estrutura paga pelos contribuintes para promover atos contra o impeachment. Nos últimos dias, Dilma transformou o Palácio do Planalto, sede do Executivo do País, em um palanque. As ilegalidades vão além da utilização privada da coisa pública. Nos eventos, a presidente e aliados repaginam a estratégia do medo usada na campanha à reeleição.

Leia mais...

O Banco Central mostra a gravidade das pedaladas

Na quarta-feira 6, um relatório do Banco Central mostrou que, se a presidente Dilma Rousseff participasse de uma competição de pedaladas, ela venceria os adversários por goleada. Segundo o BC, Dilma pedalou (palavra usada para designar o ato de atrasar, de forma proposital, o repasse de dinheiro para bancos públicos e privados a fim de melhorar artificialmente as contas federais) para valer nos dois mandatos presidenciais.

Leia mais...

Ponto facultativo é decretado para órgãos públicos no dia 13 de abril

A Prefeitura de Fortaleza e Governo do Estado decretaram ponto facultativo em todos os órgãos e entidades de administração pública na Capital, na próxima quarta-feira, 13. A data marca o aniversário de 290 anos da elevação de Fortaleza à categoria de vila. Apesar de não ser considerado feriado, o dia também será de folga no Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE). O ponto facultativo foi publicado no Diário da Justiça do último dia 6. Estabelecimentos comerciais não serão afetados.

Leia mais...

Procurador pede prisão de ministro e secretário da Saúde

Familiares de pessoas em tratamento querem inclusão do canabidiol em lista de medicamentos

O Ministério Público Federal pediu a prisão do ministro da Saúde, Marcelo Castro, e do secretário da Saúde do Estado de São Paulo, David Uip, por descumprimento de decisão judicial que determina o fornecimento de canabidiol a sete crianças e adolescentes de Marília (a 435 km de São Paulo).

Leia mais...

Compartilhar Conteúdo