Busque abaixo o que você precisa!

Quatro ministros do STF votam para manter regra de participação em debates

BRASÍLIA – Quatro ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) votaram nesta quarta-feira pela manutenção da regra que exige um mínimo de dez deputados do partido na Câmara dos Deputados para garantir a participação do candidato nos debates de emissoras de rádio e televisão. Pela norma, o PSOL fica excluído dos debates, porque não tem a bancada exigida. Se a lei for mantida, o deputado estadual Marcelo Freixo, candidato a prefeito do Rio, e a deputada federal Luiza Erundina, que disputa a Prefeitura de São Paulo, ambos do PSOL, ficariam impedidos de participar de debates. Sete ministros ainda vão votar. A decisão foi adiada para quinta-feira.

Leia mais:Quatro ministros do STF votam para manter regra de participação em debates

MP impugna de candidaturas de Russomano, Marta, Erundina e Major Olímpio em SP

Por falta da apresentação de documentos considerados obrigatórios pela legislação eleitoral, o Ministério Público Eleitoral de São Paulo impugnou as candidaturas de Celso Russomano (PRB), Marta Suplicy (PMDB), Luiza Erundina (PSOL) e Major Olimpio (SD) à prefeitura de São Paulo.

As impugnações são questionamentos ao pedido de registro das candidaturas e, quando as irregularidades são confirmadas, podem impedir que uma pessoa se torne candidata.

Em geral, o atraso na apresentação desses documentos pelos candidatos foi ocasionado pelo Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, que teve dificuldades para emitir no prazo as certidões de documentos que foram solicitadas pelas candidaturas. Estes documentos precisam ser apresentados à Justiça Eleitoral

Leia mais:MP impugna de candidaturas de Russomano, Marta, Erundina e Major Olímpio em SP

Gilmar Mendes: proibição a doação empresarial pode ser revista

Crítico contumaz da decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que pôs fim ao financiamento privado de campanhas políticas, o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Gilmar Mendes, que conduz este ano a eleição com o maior número de candidatos da história – até 580.000 políticos concorrerão pela preferência do eleitorado –, acredita que a disputa de outubro servirá como teste para que se avalie se é mesmo necessário barrar as doações feitas por empresas a candidatos. Em meio a investigações que colocam PT, PMDB e PP, os três principais partidos do petrolão, sob risco de serem extintos, Gilmar Mendes alerta para novas formas de recolher doações de forma ilegal, diz que prestações de contas de candidatos não podem ser um “faz de conta” e afirma que banir empresas do processo político não deve ser encarado como a “refundação da República”.

Leia mais:Gilmar Mendes: proibição a doação empresarial pode ser revista

Hillary está 12 pontos à frente de Trump, mostra pesquisa Reuters

Hillary Clinton em Johnstown, Pensilvânia, no dia 30 de julho, e Donald Trump em Ashburn, Virginia, em 2 de agosto (Foto: Reuters/Aaron P. Bernstein/Eric Thayer)Hillary Clinton em Johnstown, Pensilvânia, no dia 30 de julho, e Donald Trump em Ashburn, Virginia, em 2 de agosto (Foto: Reuters/Aaron P. Bernstein/Eric Thayer)

A candidata democrata à presidência dos Estados UnidosHillary Clinton, está 12 pontos percentuais à frente do rival republicano, Donald Trump, entre potenciais eleitores, sua performance mais forte este mês, de acordo com uma pesquisa de opinião Reuters/Ipsos divulgada nesta terça-feira. 

A pesquisa realizada entre 18 e 22 de agosto mostrou que 45 por cento dos eleitores apoiam Hillary, enquanto 33 por cento preferem Trump, antes da eleição de 8 de novembro.

Hillary, ex-secretária de Estado dos EUA, esteve à frente de Trump, um empresário nova-iorquino, durante a maior parte da campanha de 2016. Mas sua última vantagem representa um nível mais forte de apoio do que as pesquisas indicavam nas últimas semanas. Mais cedo, em agosto, a vantagem de Hillary em relação a Trump variava entre 3 e 9 pontos percentuais na pesquisa.

A pesquisa também mostrou que cerca de 22 por cento dos possíveis eleitores não escolheriam nenhum candidato. A falta de apoio é alta, comparada ao modo como as pessoas reagiram à pesquisa durante a campanha presidencial de 2012, entre o presidente democrata Barack Obama e o republicano Mitt Romney.

A pesquisa Reuters/Ipsos foi conduzida online em todos os 50 Estados dos EUA. As pesquisas sobre a eleição presidencial incluíram 1.115 pessoas e têm uma margem de confiança de 3 pontos percentuais. PORTAL G1

Compartilhe