Busque abaixo o que você precisa!

Fundos de pensão acumulam perdas de R$ 113,5 bilhões, aponta CPI

BRASÍLIA - O relatório final da CPI dos fundos de pensão aponta que os maiores fundos de pensão das estatais — formado pelo quarteto Postalis (dos funcionários dos Correios); Petros (Petrobras); Funcef (Caixa Econômica Federal) e Previ (Banco do Brasil) — acumularam perdas de R$ 113,5 bilhões, nos últimos cinco anos. A cifra mostra o tamanho do descasamento entre a rentabilidade dos ativos totais dessas entidades e os compromissos com pagamento de aposentadorias e pensões.

Leia mais...

Em defesa de Temer, Jucá critica Dilma: ‘Lamento que esteja perdendo o equilíbrio’ Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/brasil/em-defesa-de-temer-juca-critica-dilma-lamento-que-esteja-perdendo-equilibrio-19070203#ixzz45eyQSXiD © 1996

O senador Romero Jucá (PMDB-RJ) - Ailton Freitas / Agência O Globo / 5-4-2016

BRASÍLIA — Como presidente do PMDB, o senador Romero Jucá (RR) acusou a presidente Dilma Rousseff de "apelação" e de "perda de equilíbrio e serenidade" ao dizer que havia "dois chefes do golpe, da farsa e da traição", num ataque ao vice-presidente Michel Temer e o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Em defesa de Temer, Jucá comparou a presidente Dilma ao ex-presidente Fernando Collor, afirmando que o hoje senador afirmava em 1992 que era vítima de golpe.

 

Leia mais...

Presidente do PP anuncia desembarque do governo e pede que membros entreguem cargos

BRASÍLIA - O presidente nacional do PP, senador Ciro Nogueira (PI), anunciou na noite desta terça-feira, 12, o desembarque do partido do governo Dilma Rousseff. O dirigente disse que orientou os indicados pela legenda a entregar os cargos que possuem no governo.  Nogueira anunciou o desembarque logo após receber das mãos do líder do PP na Câmara, deputado Aguinaldo Ribeiro (PB), o resultado da reunião da bancada da Casa realizada nesta tarde, na qual a maioria dos deputados decidiu fechar posição "majoritária" a favor do impeachment.

Leia mais...

Oposição encaçapou dona da mesa e dos tacos

A derrota sofrida por Dilma na comissão do impeachment desafia a lógica elementar de um torneio de sinuca. A oposição prevaleceu por 38 a 27 num jogo contra a dona da mesa, com as regras e os tacos da casa —e com o governo comprando quem pudesse lhe causar problemas.

Leia mais...

Comissão da Câmara aprova processo de impeachment 38 X 27

Sessão do comissão especial do impeachment, para votação do parecer do relator Jovair Arantes (PTB-GO) - 11/04/2016
Deputados integrantes da comissão especial do impeachment de Dilma Rousseff, que analisa a denúncia de crime de responsabilidade fiscal, mostram cartazes a favor e contra a petista, durante sessão para votação do parecer do relator Jovair Arantes (PTB-GO), em Brasília (DF) - 11/04/2016(Ueslei Marcelino/Reuters)

Apesar da ação do Planalto, que nas últimas semanas parou de governar para se transformar em um explícito e indecoroso balcão de negócios, a Comissão Especial do Impeachment aprovou nesta segunda-feira o parecer do deputado Jovair Arantes (PTB-GO), favorável ao afastamento da presidente Dilma Rousseff pelo crime de responsabilidade fiscal. O relatório foi aprovado por 38 votos a 27 (não houve abstenções) e agora segue para votação em plenário, levando o governo Dilma à pressão máxima.

Leia mais...

Comissão da Câmara aprova processo de impeachment

Sessão do comissão especial do impeachment, para votação do parecer do relator Jovair Arantes (PTB-GO) - 11/04/2016
Deputados integrantes da comissão especial do impeachment de Dilma Rousseff, que analisa a denúncia de crime de responsabilidade fiscal, mostram cartazes a favor e contra a petista, durante sessão para votação do parecer do relator Jovair Arantes (PTB-GO), em Brasília (DF) - 11/04/2016(Ueslei Marcelino/Reuters)

Apesar da ação do Planalto, que nas últimas semanas parou de governar para se transformar em um explícito e indecoroso balcão de negócios, a Comissão Especial do Impeachment aprovou nesta segunda-feira o parecer do deputado Jovair Arantes (PTB-GO), favorável ao afastamento da presidente Dilma Rousseff pelo crime de responsabilidade fiscal. O relatório foi aprovado por 38 votos a 27 (não houve abstenções) e agora segue para votação em plenário, levando o governo Dilma à pressão máxima.

Leia mais...

CPI aponta fraude de R$ 3 bilhões em fundos de pensão de estatais

BRASÍLIA - A CPI dos Fundos de Pensão, cujo relatório será apresentado nesta segunda-feira, indiciará até 200 pessoas envolvidas em esquemas fraudulentos que deram prejuízo de mais de R$ 3 bilhões a quatro das maiores entidades de previdência complementar do País. A comissão analisou mais detalhadamente 15 casos e que apontaram fraude e má gestão dos investimentos feitos pelos dirigentes da Previ (dos funcionários do Banco do Brasil), da Petros (Petrobrás), Funcef (Caixa Econômica Federal) e do Postalis (Correios).

Leia mais...

Comissão vota hoje relatório pró-impeachment. Planalto prevê derrota

A presidente Dilma Rousseff inaugurou o Centro Olímpico de Esportes Aquáticos, no Rio de Janeiro - 08/04/2016
SEMANA DECISIVA – Câmara define até domingo se aceita pedido de impeachment contra Dilma Rousseff(Ricardo Moraes/Reuters)

A Comissão Especial do Impeachment vota nesta segunda-feira o relatório do deputado Jovair Arantes (PTB-GO), favorável ao prosseguimento do processo de impedimento da presidente Dilma Rousseff. Mas a votação deve ficar apenas para a noite, após algumas horas de discursos dos 27 líderes partidários, do relator e do advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo. A sessão começa às 10 horas. O Planalto já dá como certa a derrota na comissão. E negocia cargos de olho na votação decisiva em plenário, cujo resultado tanto governo quanto oposição admitem que ainda é incerto.

Leia mais...

Dilma inicia semana decisiva com ameaça de PP debandar

A ameaça de debandada do aliado PP e a aprovação dada como certa do parecer que pede o impeachment de Dilma Rousseff, mais o temor de novidades na Operação Lava Jato, deixam o Palácio do Planalto pessimista na semana decisiva para a defesa do mandato da presidente.

Nem a queda de 68% para 61% no apoio ao afastamento, apontada pelo Datafolha, melhorou os ânimos.

Leia mais...

Compartilhe