Busque abaixo o que você precisa!

Ministro manda apurar pagamentos da campanha de Dilma a 7 empresas

GILMAR MENDES

O vice-presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Gilmar Mendes, pediu apuração de pagamentos da campanha eleitoral da presidente Dilma Rousseff feitos a sete empresas que prestaram serviços nas eleições de 2014. O ministro determinou que as notas fiscais de prestação de serviço sejam enviadas ao Ministério Público, Receitas federal e estadual, Polícia Federal e Conselho de Administração de Operações Financeiras (Coaf) "para providências cabíveis". O pedido foi feito dentro da prestação de contas da campanha presidencial, que foi aprovada com ressalvas no fim de 2014. Deste então, o ministro, que é relator das contas, vem pedindo apurações sobre suspeitas envolvendo a campanha.

Leia mais...

Colaboração da Camargo Corrêa levou a nova operação da PF

Mandados têm como alvo esquema de corrupção envolvendo ferrovias Norte-Sul e Integração Oeste-Leste

Ferrovia Norte-Sul. Foto: Dida Sampaio/Estadão

Ferrovia Norte-Sul. Foto: Dida Sampaio/Estadão

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta sexta-feira a Operação “O Recebedor”, que investiga um esquema de corrupção envolvendo grandes empreiteiras na construção das ferrovias Norte-Sul e de Integração Oeste e-Leste (Fiol). A ação foi feita a partir de informações obtidas pela Operação Lava Jato nos acordos de colaboração firmados pela Camargo Corrêa e seus executivos.

Leia mais...

Quebra de sigilo telefônico pega 85 ligações entre pagador de propinas, Vaccari e sede do PT

Sede do PT, em São Paulo, que teve sigilo telefônico quebrado pela Operação Lava Jato Foto: Reprodução/Google StreetView

Sede do PT, em São Paulo, que teve sigilo telefônico quebrado pela Operação Lava Jato Foto: Reprodução/Google StreetView

O empresário Augusto Ribeiro Mendonça, delator da Operação Lava Jato que confessou ter ocultado propina em doações oficiais ao PT, manteve 85 contatos telefônicos com o ex-tesoureiro do partido João Vaccari Neto – preso desde abril de 2015 acusado de ser operador do partido no esquema de corrupção na Petrobrás. A informação faz parte da primeira análise produzida pela força-tarefa do Ministério Público Federal com base na quebra do sigilo telefônico da sede nacional do PT em São Paulo – centro nervoso do partido do governo – e dos números usados por Vaccari, entre julho de 2010 e julho de 2015, alcançando três campanhas eleitorais, duas presidenciais e uma municipal.

Leia mais...

TSE mantém rejeição das contas de campanha de Fernando Pimentel

PLENARIO DO TSE

O plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) manteve nesta quinta-feira (25) decisão que desaprovou as contas de campanha do governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT), nas eleições de 2014. As contas já haviam sido rejeitadas, em dezembro de 2015, pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MG), mas a defesa do petista recorreu ao TSE. Por 5 votos a 2, os ministros da Corte superior mantiveram a desaprovação, mas decidiram não aplicar multa ao petista. A decisão não leva à perda do mandato, mas pode reforçar uma ação de cassação em curso contra o governador no TRE-MG. As contas agora serão encaminhadas para o Ministério Público Eleitoral, que poderá analisar se houve abuso de poder econômico no pleito.

Leia mais...

Offshore que pagou US$ 4,5 mi a João Santana recebia de estaleiro contratado da Petrobrás

A Deep Sea Oil, que transferiu dinheiro para a conta secreta do marqueteiro do PT na Suíça, era usava pelo operador de propinas Zwi Skornick para receber de estaleiro holandês Keppel Fels, suspeito de envolvimento no esquema de corrupção alvo da Lava Jato

Políciais federais durante buscas na Operação Lava Jato, em estaleiro da Keppel Fels / Foto: Divulgação

Políciais federais durante buscas na Operação Lava Jato, em estaleiro da Keppel Fels / Foto: Divulgação

A Deep Sea Oil Corp, offshore que repassou US$ 4,5 milhões para a conta secreta do marqueteiro do PT João Santana, era uma das firmas usadas pelo operador de propinas Zwi Skornicki para recebimentos de suas comissões pagas pelo estaleiro Keppel Fels pela intermediação de contratos bilionários na Petrobrás. A multinacional holandesa é apontada como uma empresas que se envolveram no esquema de corrupção na estatal, comandado pelo PT, PMDB e PP.

Leia mais...

Em nota, Odebrecht confirma obra em sítio

:

Em nota divulgada nesta quarta-feira, a construtora confirmou que seu engenheiro Frederico Barbosa "realizou acompanhamento técnico de obras" e "apoiou a mobilização de pessoas envolvidas na execução dos serviços, que foram remuneradas pelo responsável pela obra", atendendo a um pedido de um superior hierárquico da empresa; Barbosa trabalhou na obra da segunda quinzena de dezembro de 2010 a meados de janeiro de 2011  BRAIL 24-7

STF anexa provas contra Mercadante e Aloysio Nunes em investigação sobre caixa dois

O ministro da Casa Civil Aloizio Mercadante e o senador Aloysio Nunes
O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, e o senador Aloysio Nunes (PSDB-SP)(Evaristo Sa/AFP e Waldemir Barreto/Ag. Senado)

O ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou que sejam anexadas novas informações e revelações de delatores da Operação Lava Jato aos inquéritos a que o ministro da Educação Aloizio Mercadante e o senador Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP) respondem na corte. Segundo o Ministério Público Federal, há indícios de que os dois podem ter cometido os crimes de corrupção passiva ou de falsidade ideológica eleitoral, além de lavagem de dinheiro, ao receber dinheiro ilícito declarado oficialmente como doação de campanha.

Leia mais...

Mulher de João Santana confessa à PF conta não declarada

Mônica Moura, mulher do marqueteiro João Santana, que está presa em Curitiba, alvo da Lava Jato

Mônica Moura, mulher do marqueteiro João Santana, que está presa em Curitiba, alvo da Lava Jato

A mulher do marqueteiro João Santana, Mônica Moura, confessou à Polícia Federal, em depoimento de mais de quatro horas, nesta quarta-feira, 24, em Curitiba, o uso da conta não declarada em nome da offshore Shellbill Finance SA, mas negou o recebimento de recursos ilícitos por ela e desvinculou os valores de recebimentos por campanhas eleitorais no Brasil.

Leia mais...

Mulher de Santana: ‘Não vou baixar a cabeça’

Junto com outros presos da Lava Jato, o marqueteiro João Santana e a mulher dele, Mônica Moura, submeteram-se a exames de corpo de delito nesta terça-feira, antes de seguir para a carceragem da Polícia Federal, em Curitiba. Ao cruzar com os jornalistas, todos evitaram fazer declarações, exceto Mônica. “Não vou baixar a cabeça não”, declarou a mulher do mago das campanhas petistas. Bom, muito bom, ótimo. De fronte alta, as palavras soarão melhor nos depoimentos que Mônica terá de prestar nos próximos dias. Torça-se para que a interrogada não rebaixe o verbo. Ha pelo menos 7,5 milhões de razões par ela falar. JOSIAS DE SOUZA

Seis são denunciados em BH por desvio de medicamentos do SUS

MEDICAMENTOS VENCIDOS

Seis pessoas suspeitas de envolvimento em um esquema de desvio de medicamentos adquiridos com recursos do Sistema Único de Saúde (SUS) foram denunciadas em Belo Horizonte, conforme informou, nesta terça-feira (23), o Ministério Público Federal (MPF). Os remédios que deveriam ser distribuídos gratuitamente nos centros de saúde, unidades de pronto-atendimento e hospitais eram comercializados pela quadrilha, entre 2009 e 2013, segundo a investigação. Um relatório preliminar da auditoria realizada pelo município apontou um prejuízo aos cofres públicos de pelo menos R$ 897.551,76, segundo a procuradoria. Os nomes dos denunciados não foram informados.

Leia mais...

Compartilhar Conteúdo