Busque abaixo o que você precisa!

Heitor Férrer anuncia representação para auditar obra de túnel na Borges de Melo

Deputado Heitor FérrerDeputado Heitor FérrerFoto: Paulo Rocha

 
O deputado Heitor Férrer (SD) comunicou, durante o primeiro expediente da sessão plenária da Assembleia Legislativa desta quarta-feira (11/07), que está entrando com representação no Ministério Público do Estado e no Tribunal de Contas do Estado (TCE), cobrando uma auditoria da obra do túnel da Avenida Borges de Melo, em Fortaleza. O túnel foi entregue pelo governador Camilo Santana no dia 2 de julho, mas poucos dias depois foi interditado por conta de alagamentos.

Segundo Heitor Férrer, os órgãos fiscalizadores precisam dar uma resposta à população cearense de como uma obra que custou R$ 30 milhões aos cofres públicos apresente problemas tão rapidamente e não tenha conseguido ser feita com os mínimos padrões de qualidade.

“Os técnicos e os engenheiros do Estado precisam ser questionados, assim como uma gama de envolvidos neste processo, pois todos devem ser chamados pelos órgãos de controle para se cobrar responsabilidades da brincadeira de péssimo gosto que virou a inauguração deste túnel”, apontou.

Ainda para o parlamentar, o que aconteceu com o túnel envergonha todos os cearenses. “Uma obra atrasada, que durou seis anos para ser entregue, custou R$ 30 milhões dos bolsos dos contribuintes, é entregue com pompa e se transforma em uma lagoa quando chove”, criticou.

De acordo com o deputado, ou houve superfaturamento da obra ou os engenheiros que liberaram o equipamento foram enganados. “A física em qualquer lugar do mundo é a mesma, os conceitos de engenharia e os cálculos da construção civil são os mesmos, seja qual for o país”, assinalou.

Em aparte, o deputado Dedé Teixeira (PT) salientou que o Governo do Estado tomou todas as providências para sanar os problemas no túnel.

“As bombas estão sendo substituídas e não há nenhum prejuízo financeiro para o Estado, porque consta nos contratos as devidas manutenções. Ou seja, o papel do Estado está sendo cumprido, o de exigir a reparação da obra sem qualquer custo adicional”, pontuou o deputado.

RG/AT  

Compartilhe