Busque abaixo o que você precisa!

Presidente José Sarto anuncia debate sobre cortes na educação

Presidente da Assembleia Legislativa, deputado José Sarto Presidente da Assembleia Legislativa, deputado José SartoFoto: Edson Júnior Pio

 
O presidente da Assembleia Legislativa, deputado José Sarto (PDT), anunciou, durante a sessão plenária desta terça-feira (14/05), que, no próximo dia 31 de maio, o segundo expediente será destinado a debater os cortes nos recursos de instituições federais de ensino superior, por parte do Governo Federal. A discussão foi agendada para uma sexta-feira, tendo em vista a possibilidade de participação de representantes cearenses no Congresso Nacional.

“Desde já convido todos os parlamentares para esse debate que será apartidário. Queremos examinar os números e discutir os rumos da educação brasileira”, assinalou. Na manhã desta terça-feira, 14, o deputado José Sarto enalteceu a importância das universidades para a produção de conhecimento. "A revolução científica só é e só foi possível por causa da pesquisa, por causa do conhecimento. Tirar a inteligência de um povo, não deixar produzir a inteligência é a maior desinteligência que eu já vi desse curto tempo de governo, com essa proposta", argumentou.

Durante a sessão plenária, o presidente da Assembleia ainda citou reunião realizada na última segunda-feira, no Palácio da Abolição, com a participação do governador Camilo Santana, do senador Cid Gomes, de integrantes da bancada federal cearense e dos reitores de instituições federais de ensino superior no Ceará. Um dos encaminhamentos foi a definição de audiência pública no plenário da Assembleia. "Tivemos uma reunião com todos eles (reitores) e eles mostrando a preocupação, a dificuldade. Todos eles vão vir juntamente com o corpo docente e discente", reforçou o chefe do Parlamento.

Para Sarto, a educação deve ser entendida como o caminho que toda nação e país deve seguir para se libertar. "Estamos indo na contramão da história, negando a educação, o ensino superior. O grande avanço da humanidade ocorreu com a revolução científica. Quando se investe em pesquisa, conseguimos dar um salto de séculos na história da civilização", enfatizou.

Em abril, o ministro da Educação Abraham Weintraub anunciou o congelamento de 30% das verbas de custeio de universidades e institutos federais.

Da Redação

Compartilhe