Busque abaixo o que você precisa!

Deputado bolsonarista favorito em Belém turbina verba em cidade de sua fazenda

Ranier Bragon / FOLHA DE SP

 

O deputado federal bolsonarista Éder Mauro (PL-PA) direcionou uma considerável fatia de emendas parlamentares à pequena cidade paraense de Bujaru, local onde adquiriu em 2020 uma fazenda com área declarada equivalente a 335 campos de futebol.

Apesar de a votação na cidade ser irrisória na comparação com o total que obteve no estado do Pará —1,2% em 2014, 0,3% em 2018 e 0,4% em 2022—, Mauro comandou o empenho de ao menos R$ 5 milhões de verbas federais à cidade desde 2016.

Mauro lidera as pesquisas para a Prefeitura de Belém, capital do estado e distante 115 quilômetros de Bujaru.

Em junho de 2020 o parlamentar adquiriu na zona rural da pequena cidade a fazenda "Benção Divinal", cuja negociação anterior está envolta em suspeitas —investigação da Polícia Civil apontou possível falsificação de documentos na negociação anterior à de Mauro, o que incluiu assinatura de uma idosa que havia morrido 15 anos antes.

Uma das emendas parlamentares direcionas a Bujaru, de R$ 1 milhão, tinha como objetivo a recuperação de estradas vicinais de acesso aos projetos de assentamentos da cidade.

Apesar de Bujaru ter seis assentamentos, a emenda resultou em um convênio entre a prefeitura da cidade e o Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária) direcionado especificamente à recuperação de 26 quilômetros de estradas vicinais em torno do Projeto de Assentamento Itapeva, que fica próximo à fazenda de Éder Mauro.

A propriedade de parlamentar, cuja entrada se dá pela rodovia PA-140, está distante cerca de seis quilômetros do local de início das obras. Apesar de ter apenas 24 mil habitantes, Bujaru tem uma grande área total, de quase 1.000 quilômetros quadrados.

Nas redes sociais, o prefeito de Bujaru, Miguel Jr. (MDB), agradeceu a Éder Mauro o direcionamento da emenda, que formalmente é de responsabilidade da bancada do Pará no Congresso. Mauro liderou a bancada de 2019 a 2021.

Há ainda uma assinatura atribuída ao deputado federal, como testemunha, no documento do convênio firmado entre a prefeitura e o Incra.

De acordo com o Portal da Transparência do governo federal, Éder Mauro direcionou ainda o empenho —fase orçamentária que significa o compromisso de gasto— de outros R$ 3,9 milhões em emendas individuais a Bujaru, para ações em saúde, infraestrutura urbana e turismo.

Isso a colocou como a 13ª cidade paraense mais beneficiada por suas emendas —apesar de ser a 90ª em habitantes, no estado.

Tendo em vista a precariedade de transparência da execução do orçamento federal, porém, os valores direcionados a Bujaru de responsabilidade de Mauro podem ser maiores.

A cidade paraense teve empenhadas nos últimos anos emendas no valor de R$ 7,5 milhões atribuídas ao relator-geral do Orçamento. Essa manobra, que colocava sob o guarda-chuva genérico do relator emendas de responsabilidade de outros deputados, era usada para encobrir o real padrinho da verba. Ela foi derrubada por decisão do Supremo Tribunal Federal do final de 2022.

Éder Mauro integra a bancada bolsonarista e da bala no Congresso. Em várias ocasiões patrocinou embates com adversários da esquerda.

Na último deles, integrou a tropa do PL que partiu para cima de André Janones (Avante-MG) quando o deputado foi absolvido pelo Conselho de Ética da suspeita de rachadinha, em junho. Também na ocasião Mauro voltou a se vangloriar, durante a sessão, de já ter matado pessoas na função de policial civil.

Em Belém, ele tem como principais adversários na corrida eleitoral, por ora, o atual prefeito, Edmilson Rodrigues (PSOL), e Igor Normando (MDB), ex-secretário estadual, candidato do governador Helder Barbalho (MDB).

Éder Mauro foi procurado diretamente e por meio de sua assessoria, mas não se manifestou, mesma posição adotada pelo prefeito de Bujaru, Miguel Jr. (MDB).

O Incra afirmou que a obra está em fase de conclusão, aguardando vistoria técnica para pagamento do serviço prestado.

Sobre o fato de o convênio ter atendido exclusivamente o assentamento Itapeva, próximo à fazenda de Mauro, o Incra disse que com o dinheiro da emenda não seria possível atender às demandas de outros assentamentos da cidade.

"Pelo princípio da eficiência e da eficácia torna-se mais coerente atender pontualmente uma comunidade por vez", disse a autarquia, que não explicou, porém, por que a localidade em questão foi a escolhida e não outra.

Falando especificamente do convênio com o Incra, o secretário de Administração de Bujaru, Dimmy Ferreira, disse que a obra está em fase de prestação de contas, e que não tem conhecimento de direcionamento para nenhum lugar específico.

Ele também disse desconhecer qualquer relação da recuperação das estradas vicinais com a fazenda do parlamentar.

"As emendas partidárias bancada do Pará são devidamente destinadas à infraestrutura do município e todas têm suas respectivas prestações de contas."

Compartilhar Conteúdo

444