Busque abaixo o que você precisa!

Fernando Hugo critica reportagem sobre Hospital de Messejana

Dep. Fernando Hugo ( PP )Dep. Fernando Hugo ( PP )foto: Maximo Moura

 
O deputado Fernando Hugo (PP) avaliou, nesta quarta-feira (13/12), durante o primeiro expediente, como tendenciosa a reportagem sobre o Hospital de Messejana exibida no Bom Dia Brasil. O jornal da Rede Globo retratou a morte de um paciente de 58 anos, no último dia 7 de dezembro, por falta de material cirúrgico no Hospital de Messejana Dr.Carlos Alberto Studart Gomes, da rede pública do Ceará.

“A matéria tem um cunho viperino, porque só mostra esse desastre do hospital e outras queixas, algumas inverossímeis, sem apontar a grandeza do trabalho que o hospital faz”, afirmou.

Conforme o parlamentar, “por infelicidade”, a Sanofi - única empresa no Brasil que produz o medicamento chamado Primacor - não tem o remédio para entrega nos hospitais que fazem transplantes no Brasil. “E o paciente, por falta dessa medicação, não foi transplantado, vindo a falecer”, esclareceu.

O parlamentar afirmou que o hospital é patrimônio da ciência cardiopulmonar no Brasil. “O Messejana é visto Brasil e mundo afora como uma referência, e um paciente, vindo lá de Santa Catarina, falece por falta de medicação que já tinha sido comprada. A Sanofi já tinha sido instada a entregar o material e não entregou”, reiterou.

Fernando Hugo destacou que o Hospital de Messejana, vinculado à Secretaria de Saúde do Governo do Estado do Ceará, que tem à frente Henrique Javi, atende a todos, assim como fez com Valcides.

O deputado frisou que o hospital conta com 415 leitos e realizou, somente em outubro deste ano, 1.175 procedimentos cirúrgicos. “De janeiro a outubro de 2017, o Hospital de Messejana realizou 9.551 procedimentos cirúrgicos; só 2,34% dos procedimentos seletivos programados não foram atendidos”, informou.

Em aparte, deputado Carlos Felipe (PCdoB) endossou o pronunciamento, afirmando que a matéria foi realmente distorcida e não mostrou a verdade do que de fato representa o Hospital de Messejana. “Foi injusta e tendenciosa. Não se pode colocar mácula num hospital que é referência na América Latina”, pontuou. O parlamentar disse que as limitações são de todo o sistema de saúde brasileiro, que sofre com o contingenciamento dos recursos federais.

O deputado Leonardo Pinheiro (PP) elogiou a dedicação do hospital, que, segundo ele, “faz muito, com muito pouco.” Com o apoio dado pelo Governo do Estado, conforme o parlamentar, a unidade hospitalar é hoje uma referência em todo o Brasil. O deputado lamentou a burocracia no País, que acaba dificultando a atuação do gestor “que deseja fazer a coisa certa”.

LS/AT

Compartilhe

WPROO | CRIAÇÃO DE SITES