Busque abaixo o que você precisa!

Érika Amorim destaca agenda de atividades realizadas em Brasília

Deputada Érika AmorimDeputada Érika AmorimFoto: Paulo Rocha

A deputada Érika Amorim (PSD) destacou, durante o primeiro expediente da sessão plenária da Assembleia Legislativa desta quinta-feira (09/09), realizada de forma presencial e remota, ações do seu mandato realizadas nas últimas semanas em Brasília.

A parlamentar registrou que esteve presente, na companhia da procuradora Especial da Mulher na Casa, deputada Augusta Brito (PCdoB), no 1º Encontro Nacional de Procuradorias da Mulher, promovido pela Secretaria da Mulher da Câmara dos Deputados. “Foi um momento rico e ímpar do nosso mandato, em que tivemos a oportunidade de aprender e comemorar os avanços das pautas femininas”, exaltou.

De acordo com ela, o evento terminou com o lançamento da Rede Nacional de Procuradorias da Mulher, que tem como objetivo fortalecer e espalhar pelo País a experiência da Procuradoria da Mulher na esfera do Poder Legislativo, além de estimular a sua criação nos estados e municípios que ainda não contam com o órgão.

A deputada também destacou o apoio ao projeto de lei 1951/21, que tramita no Congresso Nacional, como uma das pautas do encontro. A matéria garante o mínimo de 30% dos recursos do Fundo Especial de Financiamento das Candidaturas Proporcionais para as candidaturas femininas, determinando um novo mínimo de 18% das cadeiras da Câmara dos Deputados, das Assembleias Legislativas e das Câmaras Distritais e das Câmaras de Vereadores para serem preenchidas por mulheres.

“Não queremos menos do que 18%. Hoje a Câmara Federal já tem um percentual de ocupação feminina de 15%, que ainda é baixíssimo diante da representatividade eleitoral e populacional que temos”, afirmou Érika Amorim.

A parlamentar salientou ainda que outra agenda desenvolvida em Brasília foi mobilizada sobre a pauta da infância. Ela mencionou que foi recebida pelo secretário nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente, Mauricio Cunha, e por outras autoridades da pauta da infância, em que foram levados pleitos do colegiado do Maciço de Baturité e de conselheiros tutelares do Ceará.

“Esses conselheiros precisam do nosso olhar, do olhar dos nossos prefeitos, e que os conselhos municipais de proteção da criança e do adolescente sejam fortalecidos”, defendeu a deputada.

Érika Amorim ressaltou ainda as ações do Setembro Amarelo realizadas na Assembleia Legislativa. “Estou presidindo a Frente Parlamentar em Defesa da Saúde Mental e Combate à Depressão e ao Suicídio da Casa e estivemos hoje distribuindo panfletos para a população no entorno da Assembleia, com o objetivo de engajar a sociedade para o despertar com os cuidados em relação à saúde mental”, pontuou.

Em aparte, a deputada Augusta Brito expressou a satisfação de ter acompanhado a colega nos encontros em Brasília. “Foi um momento importantíssimo, em que levamos e apresentamos propostas e em que tivemos a oportunidade de aprender com a experiência de outros estados”, enalteceu.

Já o deputado Renato Roseno (Psol) elogiou a colega por estar à frente do colegiado que trata da saúde mental, considerando a questão de extrema importância. “O sofrimento mental é epidêmico, sendo provocado por um esgarçamento social, pela crise econômica, pela violência e pela falta de perspectiva no futuro, sendo muito necessário falar sobre isso”, acrescentou.

RG/LF

Compartilhar Conteúdo