Busque abaixo o que você precisa!

Seminário virtual apresenta situação da Bacia Hidrográfica do Coreaú

Seminário virtual apresenta situação da Bacia Hidrográfica do Coreaú

 
O Conselho de Altos Estudos e Assuntos Estratégicos da Assembleia Legislativa promove, nesta quinta-feira (08/10), o Seminário Regional da Bacia Hidrográfica do Coreaú. O evento acontece às 14h, de forma virtual, pela plataforma Zoom.

Este é o sexto de nove seminários que integram a programação do Pacto pelo Saneamento Básico, iniciativa que visa promover a integração institucional e fortalecer as políticas públicas de saneamento básico, objetivando apoiar a universalização desse serviço. As inscrições para o seminário desta quinta-feira podem ser feitas no link.

Com uma área de drenagem de 10.633,66 km², correspondente a 7% do território cearense, a Bacia Hidrográfica do Coreaú engloba tanto a bacia drenada pelo Rio Coreaú e seus afluentes com 4.446 km², como também o conjunto de bacias independentes e adjacentes. O rio Coreaú nasce na confluência dos riachos Jatobá e Caiçara – oriundos do sopé da Serra da Ibiapaba – e desenvolve-se por 167,5 km até o Oceano Atlântico.

Esta bacia é composta por 24 municípios: Acaraú, Alcântaras, Barroquinha, Bela Cruz, Camocim, Chaval, Coreaú, Cruz, Frecheirinha, Granja, Ibiapina, Jijoca de Jericoacoara, Marco, Martinópole, Massapê, Meruoca, Moraújo, Mucambo, Senador Sá, Sobral, Tianguá, Uruoca, Ubajara e Viçosa do Ceará. A região apresenta ainda uma capacidade de acumulação de águas superficiais de 297.090.000 m³, num total de 10 açudes públicos gerenciados pela Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh).

O seminário contará com apresentações, por eixo, da realidade dos municípios citados, conforme levantamento feito pela coordenação técnica do pacto. Os dados serão encaminhados em cadernos temáticos aos participantes, que poderão fazer perguntas pelo chat.

As apresentações serão feitas pelos técnicos: Erisberg Albuquerque, gerente da Cagece, fala sobre “Abastecimento de Água Potável e Esgotamento Sanitário”; Victor Ponte, diretor técnico do Instituto Sisar e engenheiro da Cagece, sobre Saneamento Rural”; Vanessa Lima, orientadora da Célula de Resíduos Sólidos da Secretaria das Cidades, sobre “Limpeza Urbana e Manejo de Resíduos Sólidos”; Assis Bezerra, mestre em Recursos Hídricos pela UFC, sobre “Drenagem e Manejo de Águas Pluviais Urbanas”; e Ana Estela de Amorim Fernandes, educadora ambiental da Cagece, sobre “Educação Ambiental para o Saneamento”. A moderação é da coordenadora técnica do pacto, Rosana Garjulli, do Conselho.

Nos seminários anteriores, foram apresentados os cenários da Sub-Bacia Hidrográfica do Salgado, das Bacias Metropolitanas, da Sub-Bacia Hidrográfica do Rio Banabuiú, da Bacia Hidrográfica do Acaraú e das Bacias Hidrográficas da Serra da Ibiapaba e dos Sertões de Crateús. Serão realizados ainda outros três seminários sobre as bacias do Curú e Litoral, do Médio e Baixo Jaguaribe e do Alto Jaguaribe. Todas as apresentações podem ser acessadas no Portal da Assembleia Legislativa pelo link: http://al.ce.gov.br/index.php/pacto-saneamento-basico.

O Conselho de Altos Estudos e Assuntos Estratégicos é um órgão de pesquisa, educação e memória da Assembleia Legislativa e tem por atribuição oferecer embasamento técnico-científico necessário ao planejamento de políticas públicas e ao processo decisório legislativo no âmbito da Assembleia Legislativa do Estado do Ceará.

BD/LF COM DANIEL ADERALDO

Compartilhar Conteúdo