Busque abaixo o que você precisa!

Renan Calheiros, que tenta reaproximar Guedes e Maia, defende corte de gastos e aumento de impostos

Geralda Doca / o globo

 

BRASÍLIA - Um dos patrocinadores do encontro entre o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) e o ministro da Economia, Paulo Guedes, na tentativa de selar a paz entre os dois, o senador Renan Calheiros (MDB-AL), usou a rede social para dizer que a “política é insubstituível na calibragem” das medidas de combate à crise.

Ele lembrou que foi relator do Bolsa Família, criado na gestão petista a partir da unificação de vários programas sociais e defendeu o mesmo princípio para o Renda Cidadã, novo programa social do governo Jair Bolsonaro.

Na publicação, o senador também citou a necessidade de combater altos salários do funcionalismo e uma tributação maior para remuneração cima de R$ 50 mil.

— A ampliação do Bolsa Família passa por cortar subsídios ineficientes, eliminar salários acima do teto no serviço público e alíquotas de IR maior para salários de R$ 50, R$ 70, R$ 100 mil. É minha visão, que depende da aceitação da maioria da política — disse o senador.

Ele aproveitou para defender a  reforma tributária a fim de ampliar a base contributiva, de forma “justa e progressiva”, diminuir a centralização do sistema no governo e a taxação de dividendos.

— Não há como fechar os olhos a isenção de iates, helicópteros e dividendos. Só o Brasil e Estônia não tributam dividendo. É injusto que salários menores paguem a mesma alíquota dos magnatas. Só a política é capaz de fazer essa mediação com equilíbrio — disse o senador, acrescentando que essas questões serão discutidas na reunião na noite desta segunda-feira.  

O encontro entre Maia e Guedes está previsto para ocorrer na casa do ministro Tribunal de Contas da União (TCU), Bruno Dantas. Ele é relator das contas da União. Outros ministros e parlamentares também foram convidados.

Na semana passada, Guedes criticou Maia, alegando que ele se uniu aos partidos da oposição contra as privatizações. Maia retrucou, dizendo que Guedes é desequilibrado.

Compartilhar Conteúdo