Busque abaixo o que você precisa!

Sérgio Aguiar destaca crescimento industrial do Ceará com a retomada da economia

Deputado Sérgio AguiarDeputado Sérgio AguiarFoto: Paulo Rocha

O deputado Sérgio Aguiar (PDT) destacou, durante o primeiro expediente da sessão plenária da Assembleia Legislativa, nesta quinta-feira (10/09), os índices de crescimento industrial do Ceará, resultados da flexibilização das atividades econômicas.

O parlamentar apontou que a reabertura do setor produtivo proporcionou um crescimento de 34,5% da produção industrial em julho, em comparação ao mês anterior. O deputado ressaltou também que as ações do Governo estadual, no início da pandemia, proporcionaram maior controle da Covid-19, possibilitando maior flexibilização das atividades no Ceará e o alcance dos bons índices. “Aos poucos, estamos retomando o ritmo de crescimento. E iremos recuperar nosso Produto Interno Bruto (PIB)”, disse.

Sérgio Aguiar observou que a retomada do crescimento do setor produtivo tem feito com que alguns insumos para a indústria estejam em falta no mercado, e isso pode ocasionar em dificuldade para maior avanço. O deputado apontou ainda que ações conjuntas de federações, como a do Comércio e a da Indústria, com o Estado e o município foram importantes para a recuperação. “Essa parceria foi vital para melhorar a vida da população, a partir da recuperação da nossa indústria, gerando oportunidades de trabalho e geração de emprego e renda no nosso Ceará”, afirmou.

O deputado comentou ainda sobre a aprovação, na última quinta-feira (03/09), das contas apresentadas pelo governador do Estado alusivas ao exercício de 2019. Sérgio Aguiar foi relator da matéria na Comissão de Orçamento, Finanças e Tributação da AL.

O parlamentar destacou pontos do seu relatório apresentado na Comissão, como os mais de 9,5 mil postos de trabalho gerados; a destinação de mais de R$ 3,1 bilhões para a segurança pública, que, segundo ele, resultou na redução da violência no Ceará; a aplicação de 26,11% da receita de impostos em educação, acima dos 25% indicados pela Constituição Federal; a destinação de 13,44% da arrecadação para a saúde pública e a execução do que estava previsto no orçamento do ano passado.

“A Lei de Diretrizes Orçamentárias (LOA) de 2019 estimou uma receita de R$ 31,13 bilhões, e foram executados R$ 28,80 bilhões, ou seja, 94% do previsto inicialmente no orçamento. Um bom desempenho, por esse motivo apresentei meu relatório favorável que foi aprovado aqui em plenário", pontuou Sérgio Aguiar.
GS/LF

Compartilhar Conteúdo