Busque abaixo o que você precisa!

PF indicia 19 pessoas em esquema de compra de MPs

POLICIA FEDERAL

Relatório da PF apresenta indícios contundentes da prática de crimes cometidos por empresários, lobistas e servidores públicos(Vagner Rosário/VEJA.com)

A Polícia Federal indiciou 19 pessoas no inquérito policial referente à quarta fase da Operação Zelotes, que apontou uma negociação de incentivos fiscais a favor de empresas do setor automobilístico. Entre os indiciados estão os sócios da consultoria Marcos & Mautoni, Mauro e Cistina Marcondes, e executivos da Caoa, Carlos Alberto de Oliveira Andrade e da MMC Automotores - que fabrica veículos da Mitsubishi no Brasil -, Paulo Arantez Ferraz e Eduardo Souza Ramos. O filho do ex-presidente Lula, Luís Claudio Lula da Silva, não está entre os indiciados. As investigações relacionadas a ele serão aprofundadas.

O relatório apresenta indícios contundentes da prática de crimes cometidos por empresários, lobistas e servidores públicos. Os indiciamentos foram motivas pelos seguintes crimes: extorsão, associação criminosa, corrupção passiva, corrupção ativa e lavagem de dinheiro.

Também foram indiciados os lobistas José Ricardo da Silva e Alexandre Paes dos Santos; Lytha Battiston Spíndola, ex-secretária da Camex, do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio e dois filhos dela. Ainda constam na relação o ex-servidor do Senado Fernando Cesar Mesquita, que foi porta-voz do senador José Sarney. Todos os envolvidos negam envolvimento com a compra de medidas provisórias nos governos Lula e Dilma com o objetivo de prorrogar incentivos fiscais para montadoras de veículos.

A conclusão do inquérito acontece neste momento porque alguns dos investigados estão presos. "Diante da necessidade de prosseguimento das investigações, serão instaurados novos inquéritos policiais", acrescenta, em nota, a PF. O inquérito foi encaminhado na última terça-feira, ao Ministério Público Federal. VEJA COM ESTADÃO

Compartilhar Conteúdo