Busque abaixo o que você precisa!

Cerimonial do Planalto comete gafe e 'barra' Dilma em solenidade

 

DILMADepois de conversar e posar para fotos com esportistas no salão leste do Planalto, Dilma tentou se dirigir ao palco da solenidade, no salão nobre do palácio, mas recebeu a orientação de aguardar primeiramente o deslocamento dos cerca de 150 esportistas Em mais um esforço do governo de promover uma agenda positiva, a comemoração dos 10 anos do Bolsa Atleta foi marcada por uma gafe do cerimonial do Palácio do Planalto, que “barrou” a própria presidente antes do início da solenidade. Depois de conversar e posar para fotos com esportistas no salão leste do Planalto, Dilma tentou se dirigir ao palco da solenidade, no salão nobre do palácio, mas foi “barrada”. A presidente recebeu a orientação de aguardar primeiramente o deslocamento dos cerca de 150 esportistas que participaram dos Jogos Pan-Americanos e Parapan-Americanos para só depois seguir adiante.

Dilma demonstrou sinais de irritação, chamou o responsável pelo cerimonial e demorou para se sentar no palco, mesmo depois de ter o nome anunciado pelo mestre de cerimônias. O episódio durou cerca de um minuto e meio, mas deixou a presidente contrariada.

Bolsas. Dividido em seis categorias, o programa Bolsa Atleta prevê patrocínio de R$ 370 (para atletas de base) até R$ 15 mil, para ajudar atletas com chances de medalhas nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016. De acordo com o Ministério do Esporte, cerca de 43 mil bolsas foram concedidas para 17 mil atletas brasileiros ao longo da última década, um investimento da ordem de R$ 600 milhões.

Atualmente, 6.093 atletas são beneficiados com os recursos do Bolsa Atleta, a um custo total de R$ 81,6 milhões. Nos Jogos Pan-Americanos de Toronto, das 141 medalhas obtidas pela delegação brasileira, 85,8% foram conquistadas por atletas e equipes que recebem o auxílio. O ESTADO DE SP

Compartilhar Conteúdo