Busque abaixo o que você precisa!

Russomanno lidera pesquisa Datafolha com 31% e vence com folga no 2º turno

Na primeira pesquisa após o início oficial da campanha pela Prefeitura de São Paulo, o candidato Celso Russomanno (PRB) lidera com 31% das intenções de voto e mantém larga vantagem no segundo turno, revelou o Datafolha. O deputado federal está 15 pontos à frente da segunda colocada, a senadora Marta Suplicy (PMDB), que manteve os 16% aferidos na pesquisa anterior do instituto, realizada em julho.

 

Na ocasião, Russomanno tinha 25% das intenções. As pesquisas, contudo, não são totalmente comparáveis nos cenários de primeiro turno, uma vez que o vereador Andrea Matarazzo (PSD) e o deputado Marco Feliciano (PSC) ainda estavam na disputa.

Em terceiro lugar, aparecem, empatados dentro da margem de erro de três pontos percentuais, a deputada federal Luiza Erundina (PSOL), com 10%,o prefeito Fernando Haddad (PT), com 8%, e o empresário João Doria (PSDB), com 5%.

 

Na sequência, estão Levy Fidelix (PRTB), com 2%, Major Olímpio (SD), com 2%, e Ricardo Young (Rede), com 1%. Henrique Áreas (PCO), João Bico (PSDC) e Altino (PSTU) não pontuaram. Votos brancos ou nulos atingiram 17% das intenções e 7% dos entrevistados não opinaram. O levantamento ouviu 1.092 eleitores entre 23 e 24 de agosto.

 

Em simulações de segundo turno, Russomanno venceria em todos os cenários. Em uma hipotética disputa com Marta, o deputado ganharia com 51% dos votos, ante 32% da senadora. No levantamento anterior, Russomanno venceria Marta com 48% a 31%. Ele derrotaria Haddad, com 60% ante 21%, Doria, com 63% contra 16%, e Erundina, com 56% a 29%.

 

O prefeito perderia de Marta, com 24% dos votos contra 47% dela, e de Erundina, com 25% a 45%. Empataria apenas com Doria, com 35% para o petista e 33% do tucano.

 

REJEIÇÃO
Após a absolvição de Russomanno pelo Supremo Tribunal Federal no último dia 9, da acusação de desvio de dinheiro público, sua rejeição oscilou de 22% para 18%. Ele desponta entre eleitores de 35 a 44 anos, faixa na qual atinge 36% das intenções de voto. Também vai bem entre o segmento com nível médio de ensino (40%), com renda mensal familiar de até dois salários (39%) e entre os evangélicos, tanto pentecostais (41%), quanto não pentecostais (40%). Seu partido, o PRB, é ligado à Igreja Universal.

Na consulta espontânea, em que os nomes dos candidatos não são apresentados, 55% disseram não saber em quem votarão. Russomanno ficou com 11%, seguido por Marta (5%) e Haddad (4%). A senadora vai melhor entre os jovens de 16 a 24 anos e entre os menos escolarizados, faixas nas quais ela tem 22% das intenções. Após dez dias de campanha, Marta tem rejeição de 32% dos eleitores.

 

Erundina alcança 15% das intenções entre eleitores de 25 a 34 anos e de renda familiar mais alta (5 a 10 salários) –na faixa que ganha mais de dez salários, ela chega a 18%. Candidato à reeleição e principal alvo de ataques dos adversários, Haddad tem a rejeição mais alta, de 49% do eleitorado, maior que a aferida em julho, de 45%.

 

O petista pontua melhor entre os mais jovens (17%), os eleitores com ensino superior (13%) e com renda familiar de 5 a 10 salários (15%). Para Doria, o desafio é se tornar conhecido –metade do eleitorado ainda não sabem quem ele é. O tucano tem 19% da intenção entre os mais ricos e rejeição de 22% no eleitorado total.

 

Fonte: Pesquisa Datafolha com 1.092 pessoas nos dias 23 e 24 de agosto e registrada no TRE-SP com o número SP-01183/2016. A margem de erro máxima é de três pontos percentuais para mais ou para menos 

Confira mais infográficos da Folha

Compartilhar Conteúdo