Busque abaixo o que você precisa!

Haddad vai precisar avançar no Sudeste para vencer pleito

Mesmo que tenha todos os votos 'disponíveis' em outras regiões, PT não ganhará

SÃO PAULO

Se quiser ganhar esta eleição, Fernando Haddad (PT) invariavelmente terá de avançar no Sudeste —região em que o PT tem perdido apoio nos últimos segundos turnos.

Para ter ao menos 50% do eleitorado e garantir sua eleição, o petista precisa ganhar mais de 27 milhões de votos, se tanto ele quanto o líderJair Bolsonaro (PSL) não perderem eleitores do primeiro turno e ficar estável a taxa de comparecimento de eleitores.

No Nordeste, Sul e Centro-Oeste houve 19 milhões de votos dados aos demais candidatos na primeira votação.

Ou seja, mesmo na situação praticamente impossível de Haddad conseguir 100% desses votos, ele não teria maioria necessária para garantir a vitória na rodada final.

Os estados do Sudeste concentram 47% dos votos em disputa no segundo turno (que não foram para Bolsonaro e Haddad na primeira votação).

Em números absolutos, são 17 milhões de eleitores. Só São Paulo possui 9,7 milhões —majoritariamente apoiadores de Ciro Gomes (PDT), Geraldo Alckmin (PSDB) e João Amôedo (Novo).

Bolsonaro, para garantir maioria, necessita de menos de 10 milhões no país todo.

Além do volume de votos a serem conquistados, o PT vai ter de lutar contra o retrospecto de segundos turnos.

O partido vem perdendo votação no Sudeste. Em 2002, Luiz Inácio Lula da Silva recebeu 63% dos votos contra o tucano José Serra.

Os percentuais caíram desde então, chegando a 44% em 2014, quando Dilma Rousseff enfrentou o também tucano Aécio Neves.

Em tese, Haddad tem mais chances de receber os votos dados a Ciro no primeiro turno. O candidato derrotado já anunciou que deve declarar apoio ao petista, ainda que seja de forma "crítica".

Além disso, Ciro obteve suas melhores votações no Nordeste, onde Haddad tem menor rejeição. O pedetista foi o mais votado no Ceará, estado onde fez carreira política e teve dois milhões de votos.

Outro aspecto positivo para Haddad no estado é que o governador Camilo Santana (PT) venceu no primeiro turno, indicando apoio ao partido.

Fábio Takahashi , Leonardo Diegues e Renan Marra / FOLHA DE SP

Compartilhe