Busque abaixo o que você precisa!

TSE conclui apuração do 1º turno e registra abstenção de 20,33%

Igor Moraes, O Estado de S.Paulo

09 Outubro 2018 | 19h50

Tribunal Superior Eleitoral (TSE) concluiu às 21h20 desta segunda-feira, 8, a apuração dos votos do primeiro turno das eleições 2018. A última urna, do total de 454.490, foi apurada na cidade de Houston, nos Estados Unidos. De acordo com os números consolidados, a abstenção geral foi de mais de 29,9 milhões e alcançou 20,33% do total de eleitores, o maior índice desde as eleições de 1998.

Urna
Urna eletrônica Foto: Dida Sampaio/Estadão

A maior taxa de não comparecimento no Brasil foi registrada no Estado de Mato Grosso, com 24,55% de abstenção; e a menor em Roraima, com 13,92%.

De acordo com o TSE, do total de 147.306.295 eleitores, 117.364.560 (79,67%) compareceram às urnas. Os votos válidos totalizaram 91,21%, os votos nulos 6,14% e os votos brancos 2,65%. (Clique aqui para saber o que são e para onde vão os votos nulos e votos brancos)

O candidato Jair Bolsonaro (PSL) recebeu a maior parte dos votos válidos: 49.276.990 (46,03%). Fernando Haddad (PT), seu adversário no segundo turno da disputa presidencial, recebeu 31.342.005 votos (29,28%).

Números dos eleitores brasileiros no exterior

No exterior, a abstenção chegou a mais de 59% e superou o número daqueles que foram às urnas.

Dentre os eleitores aptos a participar das eleições fora do Brasil, 470 não puderam votar porque as seções eleitorais não chegaram a ser montadas nas localidades onde eles estavam cadastrados. É o caso da cidade de Damasco, na Síria, onde 195 eleitores estavam aptos, mas a votação não foi realizada por questões de segurança.

No total, 202.766 eleitores foram às urnas fora do Brasil. O índice de votos válidos foi de 95,37%, de votos brancos de 2,49% e de votos nulos de 2,14%.

Quando levados em conta apenas os votos no exterior, Jair Bolsonaro ficou em primeiro lugar da disputa presidencial, com 113.690 votos (58,79%). Ciro Gomes (PDT) ficou em segundo, com 28.073 votos (14,52%); e Haddad em terceiro, com 19.540 votos (10,10%).

Veja abaixo quais foram os índices de abstenção, votos brancos e votos nulos em cada Estado do País:

Acre

Abstenção: 18,99%

Votos brancos: 1,2%

Votos nulos: 3,6%

Amazonas

Abstenção: 19,35%

Votos brancos: 1,4%

Votos nulos: 3,8%

Roraima

Abstenção: 13,92%

Votos brancos: 0,9%

Votos nulos: 2,6%

Rondônia

Abstenção: 22,31%

Votos brancos: 1,6%

Votos nulos: 3,6%

Amapá

Abstenção: 16,7%

Votos brancos: 1,1%

Votos nulos: 2,8%

Pará

Abstenção: 19,95%

Votos brancos: 1,6%

Votos nulos: 4,2%

Mato Grosso

Abstenção: 24,55%

Votos brancos: 1,9%

Votos nulos: 5,1%

Mato Grosso do Sul

Abstenção: 21,22%

Votos brancos: 2,09%

Votos nulos: 3,4%

Goiás

Abstenção: 20,19%

Votos brancos: 2,2%

Votos nulos: 5,8%

Distrito Federal

Abstenção: 18,70%

Votos brancos: 1,8%

Votos nulos: 3,4%

Tocantins

Abstenção: 19,98%

Votos brancos: 1,07%

Votos nulos: 7,93%

Maranhão

Abstenção: 20,54%

Votos brancos: 1,68%

Votos nulos: 4,9%

Piauí

Abstenção: 15,71%

Votos brancos: 1,64%

Votos nulos: 5,8%

Ceará

Abstenção: 17,33%

Votos brancos: 2,1%

Votos nulos: 4,8%

Rio Grande do Norte

Abstenção: 17,11%

Votos brancos: 2,2%

Votos nulos: 6,6%

Paraíba

Abstenção: 15,03%

Votos brancos: 2,75%

Votos nulos: 8,3%

Pernambuco

Abstenção: 17,9%

Votos brancos: 2,85%

Votos nulos: 9,5%

Alagoas

Abstenção: 22,6%

Votos brancos: 2,7%

Votos nulos: 6,5%

Sergipe

Abstenção: 18,82%

Votos brancos: 2,5%

Votos nulos: 8,4%

Bahia

Abstenção: 20,74%

Votos brancos: 2,06%

Votos nulos: 8,4%

Minas Gerais

Abstenção: 22,19%

Votos brancos: 3,1%

Votos nulos: 6,9%

Espírito Santo

Abstenção: 19,26%

Votos brancos: 2,7%

Votos nulos: 5,09%

Rio de Janeiro

Abstenção: 23,59%

Votos brancos: 2,9%

Votos nulos: 6,8%

São Paulo

Abstenção: 21,52%

Votos brancos: 3,2%

Votos nulos: 6,7%

Paraná

Abstenção: 16,96%

Votos brancos: 2,5%

Votos nulos: 4,6%

Santa Catarina

Abstenção: 16,3%

Votos brancos: 2,4%

Votos nulos: 4,4%

Rio Grande do Sul

Abstenção: 18,14%

Votos brancos: 3,4%

Votos nulos: 3,3%

Compartilhe