Busque abaixo o que você precisa!

Não tá fácil pra ninguém…

Como para todos os mortais, têm sido frequentes as queixas dos petistas quanto à economia. Ontem, no lançamento da pré-candidatura de Jandira Feghali, PCdoB, à prefeitura do Rio de Janeiro, o ex-presidente Lula comentou o fim do financiamento privado de campanha. Segundo reportagem da Folha, Lula disse que, com a mudança decidida pelo Supremo, as pessoas “terão que enfiar a mão no bolso” para contribuir com os candidatos e partidos que apoiam.

Em discurso, o petista lembrou das campanhas do início de sua vida política e disse que, sem recursos empresariais, os candidatos terão de “reaprender a valorizar o trabalho de base”. Lula disse ainda que essa é a oportunidade de “provar que a militância é mais importante do que a dinheirama que as empresas põem nas eleições” e que a política será menos “Hollywood” e mais trabalho de convencimento “olho no olho”. Além de Lula, participaram do evento o presidente nacional do PT, Rui Falcão, e os artistas Beth Carvalho, Tico Santa Cruz e Flávio Renegado. Como não podia ser diferente, a cerimônia, que contou com a presença dos ditos movimentos sociais, acabou se tornando um ato contra o governo do presidente interino, Michel Temer.

Vaquinha para Dilma

Na mesma Folha, leio que o Partido dos Trabalhadores não dará conta de pagar todas as viagens que a equipe de Dilma Rousseff planeja fazer durante seu afastamento provisório. Até o momento, a legenda pagou apenas a ida de Dilma a Campinas, quando ela se encontrou com jornalistas e ditos intelectuais de esquerda em um condomínio fechado na cidade do interior de São Paulo. Como a presidente afastada viaja com pelo menos dez assessores, entre médico, jornalistas, fotógrafo e seguranças, o caixa do partido não consegue arcar com todos esses custos. A solução encontrada pelos petistas é lançar uma campanha de financiamento coletivo, o crowdfunding, a velha vaquinha.

LILS

Quem também está enfrentando dificuldades financeiras é a LILS Palestras, do ex-presidente Lula. Como já dissemos nos Pingos em outras oportunidades, a empresa vem apertando o cinto desde o ano passado e, hoje, já está pensando em dispensar funcionários, assim como o Instituto Lula. Em cinco anos, as contribuições milionárias à companhia desapareceram. Em 2011, depois de deixar a Presidência, Lula fez 31 palestras, sendo 21 no exterior. No ano seguinte, o ritmo diminuiu. já que ele se tratava de um câncer. Em 2013, recuperado, Lula foi a 20 palestras. Em 2014, dez. No ano passado, apenas três. E neste ano, até o momento, o petista não participou de nenhuma conferência remunerada. REINALDO AZEVEDO

Compartilhar Conteúdo