Busque abaixo o que você precisa!

PT supera MDB e governará quatro estados; veja quem são os eleitos

 

O PT é o partido que irá comandar o maior número de estados a partir de 2019: quatro. No 1º turno destas eleições, o PT já tinha eleito governadores na Bahia, no Ceará e no Piauí. Com o resultado do 2º turno, Fátima Bezerra (PT-RN) se soma à lista. Depois do PT, quatro partidos elegeram três governadores cada um. São eles: MDB, PSDB, PSB e PSL. O PSL, de Jair Bolsonaro, por exemplo, estará à frente de Rondônia, Roraima e Santa Catarina. Já o MDB, que elegeu sete governadores em 2014, deve comandar Alagoas, Distrito Federal e Pará. O PSB conquistou o governo estadual de Espírito Santo, Paraíba e Pernambuco. Os governadores do PSDB foram eleitos em São Paulo, Rio Grande do Sul e Mato Grosso do Sul.

Leia mais:PT supera MDB e governará quatro estados; veja quem são os eleitos

A vitória de Bolsonaro

Os eleitores deram o seu veredicto, e Jair Bolsonaro (PSL) é o novo presidente do Brasil, assumindo o cargo no dia 1º de janeiro de 2019. Foram 57,7 milhões de votos contra 47 milhões de seu adversário, Fernando Haddad (PT). É uma vitória que expressa o desejo da população brasileira por uma mudança nos rumos do País.

O resultado da eleição reflete a polarização à qual o País está submetido, que se aprofundou durante a campanha, provocando conflitos nunca antes vistos desde a redemocratização. É esta nação conflagrada que aguarda o presidente eleito Jair Bolsonaro.

Leia mais:A vitória de Bolsonaro

'No meu PSDB, acabou o muro', diz Doria após ser eleito governador

Por Paula Paiva Paulo , G1 — São Paulo

Governador eleito com 51,75% dos votos, João Doria (PSDB) afirmou, na noite deste domingo (28), no Club Homs, na Avenida Paulista, na Zona Sul de São Paulo, que a legenda, durante seu governo, terá um posicionamento definido.

"A partir de 1° de janeiro, no meu PSDB, acabou o muro. Não tem mais muro. Este será o novo PSDB, um partido que tem lado".

Doria também defendeu a unidade do país, e disse que é hora de "pacificar o Brasil".

Leia mais:'No meu PSDB, acabou o muro', diz Doria após ser eleito governador

No mano a mano, presidente eleito supera Lula

Vera Magalhães, O Estado de S.Paulo

29 Outubro 2018 | 03h00

 

Luiz Inácio Lula da Silva foi suplantado por Jair Bolsonaro neste domingo. Esta é a grande fotografia que fica do resultado do segundo turno. Fernando Haddad sempre foi um dublê de corpo numa eleição que desde cedo se tornou plebiscitária entre o lulismo e o antilulismo.

Condenado em segunda instância por corrupção e lavagem de dinheiro, preso desde abril, Lula achou que ditaria, da carceragem da Polícia Federal em Curitiba, o resultado da eleição. Seu peso na política brasileira foi suficiente para levar Haddad ao segundo turno, contra o adversário que ele escolheu lá atrás e que achou que era inelegível, dada a alta rejeição que tinha.

Leia mais:No mano a mano, presidente eleito supera Lula

Jair Bolsonaro é eleito presidente e interrompe série de vitórias do PT

Por Guilherme Mazui, G1 — Brasília

 

Jair Messias Bolsonaro, do PSL, foi eleito o 38º presidente da República neste domingo (28) ao derrotar em segundo turno o petista Fernando Haddad, interrompendo um ciclo de vitórias do PT que vinha desde 2002.

A vitória foi confirmada às 19h18, quando, com 94,44% das seções apuradas, Bolsonaro alcançou 55.205.640 votos (55,54% dos válidos) e não podia mais ser ultrapassado por Haddad, que naquele momento somava 44.193.523 (44,46%). Com 100% das seções apuradas, Bolsonaro recebeu 57.797.073 votos (55,13%) e Haddad, 47.039.291 (44,87%).

No discurso da vitória, Bolsonaro afirmou que o novo governo será um "defensor da Constituição, da democracia e da liberdade".

Leia mais:Jair Bolsonaro é eleito presidente e interrompe série de vitórias do PT

Compartilhe