Busque abaixo o que você precisa!

Sínodo da Amazônia é criticado em evento conservador

Adriana Ferraz e Aline Bronzati, O Estado de S.Paulo

12 de outubro de 2019 | 14h53

O CPAC Brasil, congresso conservador realizado no País pela primeira vez, foi palco neste sábado, 12, de críticas ao Sínodo da Amazônia, que ocorre no Vaticano por determinação do Papa Francisco. Aplaudido de pé por militantes de direita presentes no evento, Dom Bertrand de Orleans e Bragança discursou contra a esquerda católica na figura de Dom Cláudio Hummes, um dos cardeais mais próximos ao papa, a quem classificou como "amigo pessoal do ex- presidente Lula." Para Bertrand, é hora de reagir contra a Teoria da Libertação e a "seita vermelha" que existe na Igreja. "É uma tirania isso."

Elogiado pelo deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), que promoveu o evento e acompanhou todas as palestras, Dom Bertrand afirmou que o PT nasceu com Cláudio Hummes, o mesmo que agora, segundo ele, coloca a soberania nacional em risco ao dizer que a vida na Amazônia nunca esteve tão ameaçada. "É a mais grave ameaça recente à nossa soberania", disse.

Para Bertrand, a floresta amazônica está preservada e não houve genocídio de índios no Brasil. "Os índios, aliás, não querem mais viver como em um zoológico." E já têm 10% do território nacional. "É uma barbaridade."

ctv-f0f-cpac
A Conferência de Ação Política Conservadora ​em São Paulo  Foto: Nelson Almeida/AFP

Ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni também participou do congresso e comentou sobre as críticas que o governo Jair Bolsonaro vem sofrendo na área ambiental. “Pega o Acordo de Paris. Quem está mais perto de cumprir o Acordo de Paris? A França ou o Brasil? O Brasil”, disse o ministro a jornalistas, ao ser questionado sobre os novos dados de desmatamento do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), que mostrou aumento de 96% no mês de setembro.

Ele pediu prudência com esses números e que acha “admirável a imprensa brasileira fazer o jogo dos estrangeiros”. ”Precisamos de prudência com esses números, prudência com esses dados porque se não a imprensa brasileira ajuda a ONGS com viés esquerdista a irem lá na Europa e dizer para não comer carne brasileira, para não comprar nada do Brasil. É isso que a imprensa quer?"

Segundo ele, o Brasil é o país que mais preservou suas florestas nativas, diferente dos países europeu. “Qual país europeu pode nos mostrar isso? Nenhum“, complementou, dizendo que falam apenas do Brasil no quesito do desmatamento porque, diferente de outros países, tem um ”solo muito rico”.

Compartilhar Conteúdo